sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Desinteresse?

Os últimos jogos do Coritiba mostraram um time com ares de desinteressado. Sabe, aquele jeitão indiferente? Tipo, um futebol burocrático, sem alma. Foram como se fantasmas dentro de campo.

Não sei se é só minha esta impressão. Gostaria de ouvir os leitores.

SE o time está desinteressado, é necessário descobrir os motivos e revertê-los.

A diretoria afirma que os salários estão em dia. SE os prêmios também estiverem sendo pagos em dia, dinheiro não é o problema.

Então, SE o time está desinteressado, qual é o problema?

Trabalho para Homemo, Jamelli e Paulinho Alves identificarem. São eles os responsáveis pelo futebol do Coritiba.

(Foto: Bensik Imeri)

O que se passa com Ariel?

Ariel não será titular contra o Grêmio. Justo um adversário de zaga forte, alta, futebol competitivo, tão parecido com o futebol argentino.

Dorival alega que Ariel precisa se familiarizar e adaptar-se ao futebol brasileiro. Bom, se o Grêmio tem uma forma de jogar similar as dos argentinos, presumo que para este jogo Ariel teria uma boa condição de jogo. Não teve. Vá entender?

Fica a pergunta: o que se passa com Ariel?

(Foto: Valquir Aureliano)

A hora de mudar é agora!

Dorival Jr. decidiu não ficar no Coritiba a partir de 31 de dezembro. Decisão feita, segue a vida.

Por decisão conjunta entre treinador e diretoria e departamento de futebol, Dorival continuará no comando do Coxa até o fim do Brasileirão. Pelo menos foi o que acabou sendo divulgado na imprensa.

Pra mim, um erro grave.

DJ afirma estar motivado para buscar resultados positivos e galgar melhorias na tabela da competição. Ok. Mas a questão agora é: e o elenco, como estará? Mais de trinta jogadores ficarão motivados e energizados também? Manterão o foco de alta performance ou não?

Não se trata de ter um treinador motivado por um objetivo que não seria só dele, seria de um grupo, dele, sua comissão técnica e seus jogadores.

Não acredito que tenhamos união de um time neste cenário, que pra mim, é extremamente perigoso.

A hora de mudar é agora. Édison Borges de interino já!