quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Nota oficial: matéria sobre K9 e DJ

A diretoria do Coritiba publicou no site oficial do Clube uma nota oficial na qual aborda uma matéria assinada pelo jornalista Róbson De Lazzari, publicada nesta quarta-feira, 12.

Transcrevo dois trechos da referida matéria:


“Até os mais experientes se abalariam. O jogador ficou desnorteado em virtude de uma negociação. É um problema sério e tomara que não se repita. Agora, será que só o Keirrison é o culpado? Como será que tudo foi conduzido?” Dorival Jr.

“Acham que a responsabilidade de marcar gol é só minha. Por que a cobrança só em cima do Keirrison? Temos mais dez em campo e sete no banco. Todos têm de assumir sua responsabilidade, especialmente o treinador”. Keirrison.



Confira a nota oficial na íntegra:

Nesta quarta-feira (12 de novembro), as edições dos jornais Tribuna do Paraná e Gazeta do Povo divulgaram matérias falando sobre o momento do atacante Keirrison na equipe e palavras do técnico Dorival Junior, que dá apoio ao jogador. No entanto, cada veículo comenta o caso de uma maneira.

De acordo com a Tribuna do Paraná, Keirrison é intitulado como “o cara” no time de Dorival Junior e mesmo vivendo um jejum de gols, o treinador coxa-branca garante que ele é titular absoluto na equipe alviverde.

Dorival não nega que as negociações do atacante podem estar atrapalhando o rendimento do atleta, mas justifica dizendo que não se pode generalizar e sobrecarregar a falta de gols da equipe ao artilheiro.

De forma tendenciosa e buscando implantar uma crise que não existe no elenco, o jornal Gazeta do Povo, em matéria assinada por Robson De Lazzari, resume a situação a um falso atrito entre treinador e atacante. O título da matéria destaca que Junior e não só Keirrison, como Paraíba, estão em colisão, mas cita a frase de Dorival que diz que até os mais experientes encontram dificuldades em uma grande negociação, fato vivido por K-9.

O descontentamento foi revelado no treinamento da tarde de hoje, tanto pelo treinador como pelo atleta, que não compreendeu a leitura feita de sua entrevista pelo jornalista que assinou a matéria. Keirrison realmente diz que a cobrança deve ser de todos, afinal o Coritiba é uma equipe e vai continuar assim até o final do campeonato.

O treinador Dorival Junior também sentiu estranheza com a matéria, uma vez que no mesmo dia deu uma coletiva afirmando que Keirrison é titular de seu time em qualquer condição. Compreende o momento de pressão em que vive o garoto e vai dar tranqüilidade a ele o quanto for necessário.

A controvérsia entre as matérias mostra que em uma mesma situação podemos ouvir histórias diferentes e determinados fatos podem ser distorcidos pela imprensa.

Torcedor coxa-branca, fique de olho nas notícias, vamos analisar o que é verdade e mentira em nossa imprensa e fazer uma leitura real dos fatos, sempre pensando em quem está acima de tudo: o Coritiba Foot Ball Club.




Fico com a versão oficial. Desta forma, minha opinião emitida no blog, em

http://atorcidaquenuncaabandona.blogspot.com/2008/11/hora-de-gente-grande-entrar-no-jogo.html


é coisa do passado. O assunto foi esclarecido pela diretoria e está encerrado. Felizmente, sem rusgas entre treinador, jogador e gerente de futebol.

Hora de gente grande entrar no jogo

É hora de gente grande 'entrar em campo' para evitar mais confusões entre jogador, treinador e gerente de futebol. É uma situação complicada, difícil para o Cori. Por isto, é necessário de agir o mais rápido possível.

De uma matéria assinada pelo jornalista Róbson De Lazzari:

“Até os mais experientes se abalariam. O jogador ficou desnorteado em virtude de uma negociação. É um problema sério e tomara que não se repita. Agora, será que só o Keirrison é o culpado? Como será que tudo foi conduzido?” Dorival Jr.

“Acham que a responsabilidade de marcar gol é só minha. Por que a cobrança só em cima do Keirrison? Temos mais dez em campo e sete no banco. Todos têm de assumir sua responsabilidade, especialmente o treinador”. Keirrison.


Agravando mais a situação, Keirrison fala sobre a atuação de diretores quando o assunto é o desempenho dele no Cori:

“Já estou cansado de ouvir gente de dentro do clube falando de mim. Antes de ficar ouvindo diretor, vou procurar só seguir trabalhando”.


Dias atrás, foi Jamelli que falou à imprensa, quando afirmou que iria “pôr o dedo na ferida” para diagnosticar a queda de rendimento do time coritibano na competição.

Chegou a hora de gente grande entrar e resolver estas pendengas. Ainda restam quatro jogos e o Coxa precisa vencer e terminar em alta o ano. É necessário ter gente forte pra encarar esta situação. E reverter o quadro, que parece ser bastante complicado entre os relacionamentos dos profissionais envolvidos.

(Foto: Mauro Martins)