quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Hauer fala sobre o novo estádio

Em entrevista para a rádio Transamérica FM, o dirigente do Coritiba Marcos Hauer, revelou mais detalhes sobre o projeto para o novo estádio do Clube, que foi apresentado nesta quinta-feira ao prefeito da capital paranaense.

O dirigente afirmou que o custo da obra esta orçado inicialmente em 200 milhões de reais, os quais são oriundos da iniciativa privada (o Coxa não gastaria recursos próprios com a obra), os quais já estariam disponíveis para a execução do empreendimento.

Marcos Hauer relatou que as obras devem iniciar logo após as comemorações do centenário do Clube, em outubro de 2009, com previsão de conclusão até o fim do ano de 2011. Segundo o dirigente, nenhum centavo de real oriundo do Poder Público será gasto na obra.

O vice-presidente do Cori e presidente da comissão que estuda a viabilização do novo estádio disse que o Clube ainda não tem um projeto arquitetônico - foi apresentado ao prefeito de Curitiba um pré-projeto do novo estádio -, o qual será contratado, mas a possibilidade de uso do espaço no Alto da Glória atenderá as necessidades da obra, que contaria com um espaço para um shopping, outro para um hotel e também para um anfiteatro com capacidade para mais de 13 mil pessoas. O espaço comportaria também seis pisos (subterrâneos) para estacionamentos. Outro ponto de destaque do pré-projeto é que o novo estádio seria totalmente coberto.

Mais detalhes sobre o novo Couto

Durante a reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira, entre dirigentes do Coritiba e representantes da W Torre - empresa parceira do Cori no projeto de construção do novo estádio do Clube - com o prefeito Beto Richa e dirigentes municipais, alguns detalhes do projeto foram discutidos.

O projeto prevê um estádio para 45 ou 42 mil lugares (42 mil no padrão Fifa, que determina 60 cm por lugar), restaurante panorâmico, hotel, shopping. Está previsto e estacionamento para 3,5 mil veículos em 6 andares subterrâneos, aproveitando o desnível entre a Ubaldino e a Mauá, que é 17 metros.

Após o estudo e aprovação técnica - com base na lei de zoneamento e uso de solo -, o estádio ficaria concluído em três anos.