segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Mais sobre a festa vip

Republiquei uma matéria de um jornal curitibano, que na edição de domingo destacou a festa que o Coritiba está organizando para as festividades dos 100 anos do Verdão do Alto da Glória.

No texto do jornal, o preço citado era de 300 reais. Na verdade, esta informação está incorreta. O preço é de 300 reais o convite para uma mesa para duas pessoas (150 por pessoa).

Eis um texto que está sendo enviado pelo Departamento de Marketing do Cori aos conselheiros do Clube. Vale o oficial:


Prezado Sr. Membro do Conselho Deliberativo,

O Coritiba Foot Ball Club tem a honra de convidá-lo para a Festa de Lançamento do Centenário que será realizada no dia 10 de Novembro de 2008, às 20h no Indra Catering, localizado na Rua Reynaldo Machado, número 89. O valor da adesão é de R$ 300 válido para 2 pessoas, e seu convite* encontra-se disponível a partir das 9:00 horas da manhã desta quinta-feira dia 30 de outubro, com a Sra. Lourdes no departamento de Marketing do Coritiba Foot Ball Club.

Solicitamos gentilmente que confirme a adesão pessoalmente até segunda-feira dia 03 de Novembro, quando então os convites serão abertos para venda aos sócios torcedores.

* Será indispensável à apresentação do mesmo.


Muito obrigado,


Diretoria de Marketing

Coxa Jrs.: a torcida fala

Tomarei a liberdade de transcrever na íntegra o comentário do torcedor Coxa-Branca Elinton Rodrigo, que esteve no Couto Pereira no sábado, acompanhando a partida do Coxa Jrs. contra o União Bandeirante. O Cori venceu por 2x1, mas não se classificou, pois no jogo de ida perdeu por 5x3 em Bandeirantes.

Elinton fez uma avaliação do time coritibano. Achei bacana a atitude e acredito que ela seja útil para um debate mais consistente. Eu não vi o jogo, faz algum tempo que não acompanho as categorias de base. Gostaria de contar com a colaboração dos torcedores para trazerem suas experiências para o debate no blog.

Confira a opinião de Elinton Rodrigo:


Eu fui ao Couto Pereira no sábado assistir ao jogo dos juniores. Infelizmente, foi uma fatalidade perder por 5x3 em bandeirantes e uma fatalidade ainda maior não vencer por dois2 gols de diferença no Couto.

O time do Coritiba jogou muito melhor, porém não conseguiu converter em gol as oportunidades criadas. Não consegui entender porque o Pachequinho tirou o camisa 10 que pra mim foi um dos melhores jogadores no primeiro tempo. No segundo tempo o time não criou tanto com a sua saída.

Alguns jogadores se destacaram, como o Arilton (que inclusive já jogou pelo profissional) e outros que eu não sei o nome, somente lembro do número, casos do camisa 5 (muito bom volante que soube armar e marcar); camisa 8 (muito bom na marcação e na armação também, e inclusive fez o segundo gol); camisa 10 (ótimo armador), camisa 4 (estilo de jogo parecido com o do Henrique, sabe sair jogando e levou perigo nos lances de bola alçada na área de ataque) e o centroavante Roger, que fez o primeiro gol, no segundo tempo, e lembroao K9 pela sua falta de raça e combatividade.

No segundo tempo também entrou o camisa 17, que deve ter uns 17 anos no máximo, mas que foi muito bem nas jogadas pelas pontas e seu estilo de jogo é parecido com o do Marlos, pois colocava a bola pra frente e só o paravam com falta.

No geral achei que o Coritiba tem um time de juniores muito bom e se levar este mesmo grupo para a Taça SP (o que dificilmente deverá acontecer) nos dará orgulho com certeza.

Saudações Alviverdes!!

Está cehgando a hora: quem sobe?

Depois de ser desclassificado pelo União Bandeirante, o time Sub-20 do Coritiba iniciava uma nova etapa, a da preparação para a Copa São Paulo de Juniores. Além da competição, o time se prepara para perder atletas para o time principal.

Está chegando a hora para saber quem sobe e quem irá jogar no time principal.

Com isto, teremos condições de avaliar como foi feito o trabalho neste ano.

Sem jogar culpas nos fantasmas do passado, por favor. Nade de dizer que dirigentes que não estão no Clube não deixam a estrutura formada. Em um ano de trabalho é possível pelo menos montar uma mínima estrutura para subir dois jogadores, sejam eles formados em casa, sejam eles contratados para compor o elenco da Base.

Contrataram um diretor profissional (e por isto, remunerado) para o setor, fizeram parcerias internacionais, viajaram pela Europa e América do Sul.

Pra quem investiu 1,3 milhões de dólares numa única contratação, dinheiro não deve ser o limitador para trazer alguns bons jogadores para a formação da base. Certamente, bem mais baratos do que foram Ariel ou Carlinhos Paraíba.

Está chegando a hora. Resta saber se teremos ou não bons jogadores vindos da base para serem utilizados no time que disputará os títulos nacionais e internacionais no ano do Centenário.

Como bem disse o gerente de futebol (também remunerado), Jamelli, parte da reformulação do elenco para o próximo ano virá das categorias de base. Boa sorte aos jogadores que subirão.

(Foto: www.sxc.hu)