terça-feira, 28 de outubro de 2008

E a eleição para conselheiro?

Um passarinho alviverde me contou que já existem 8 vagas para o Conselho Deliberativo do Coritiba.

Diz a lenda, que as inscrições estariam abertas desde ontem, segunda-feira, 27.

E a prestação de contas?

Já estamos quase no fim do mês de outubro e a diretoria do Coritiba ainda não prestou contas ao Conselho Deliberativo do Clube do 3º trimestre de 2008.

Não sei se o Conselho está cobrando uma posição da diretoria, mas deveria. É estatutário que se preste contas trimestralmente. Seria o próprio corpo diretivo a descumprir a lei maior do Clube? E os fiscalizadores - os conselheiros - irão deixar esta situação até quando?

(Foto: Stephen Hyun)

Formando uma nova geração Coxa

Pedro Pebianca é um fiel Coxa-Branca que, além de incentivar a família - esposa, filho e filha - a torcerem pelo Clube do Alto da Glória, procura fortalecer a criação de uma nova geração de fiéis coritibanos.

O torcedor compra camisas do Cori e presenteia a garotada que mora nas proximidades de sua casa. A idéia é simples: aumentar o tamanho da galera Coxa.

Bem que a diretoria poderia pensar num projeto de marketing que facilitasse a vida destes anônimos torcedores que buscam divulgar as cores do Clube de coração. Quem sabe com planos de sócios alternativos, venda de pacotes promocionais para ingressos, venda de produtos licenciados a preços promocionais ou seja lá o que for, mas criar facilidades para pessoas que têm este tipo de atitude: a livre iniciativa de buscar formar novos torcedores para o Coritiba.




Em Berlim, um muro mais verde

O fiel Coxa-Branca Leonardo Zocolotti enviou a foto de um grafite encontrado no Muro de Berlim, na Alemanha.

A amiga da irmã de Leonardo, Marilia Alberti, outra fiel Coxa-Branca, registrou a mensagem sobre quem é o maior clube do futebol paranaense.

Mais uma demonstração da grandiosidade atingida pelo amor em Verde e Branco. Resta agora, um time valente dentro de campo, já que fora dele, nas arquibancadas e fora delas, a torcida não abandona o Coritiba.

Nem a distância faz a torcida abandonar

Cassiano Surek é um fiel Coxa-Branca que mesmo à distância acompanha o Clube de coração. Residindo em York, na Inglaterra, o coritibano divulga o Coxa através do consulado da torcida, uma idéia que ficou de ser estudada pelos dirigentes para a implantação pelo Coritiba e até agora ficou só na vontade.

Independentemente da não mobilização oficial, os consulados da torcida Coxa continuam fazendo sua parte.

Cassiano convidou um amigo para assistir ao jogo contra o Fluminense, aquele
3x2 no Maracanã, com direito a Ariel e Keirrison fazendo bonito. O amigo do alviverde, José Olimpio, torcedor do tricolor carioca, não gostou muito do desempenho do Verdão. "O semblante de cada torcedor indica qual foi o resultado. :)", destaca Cassiano.

Essa é mais uma prova do amor da torcida que nunca abandona, mas que continua esperando pelo apoio oficial dos dirigentes coritibanos. Os consulados estão aí, é uma iniciativa que pode e deve ser melhorada. Com a palavra, a diretoria.