terça-feira, 29 de julho de 2008

Zagueiro do Cori na Seleção Sub-20


O técnico Rogério Lourenço, da Seleção Brasileira sub-20, convocou os 18 jogares que irão defender o Brasil em um torneio amistoso, em Valencia, na Espanha. Dentre eles, o zagueiro Leandro Silva, Coritiba.

Leandro, que é natural de Rio Branco do Sul-PR, e tem 19 anos, mostra que está muito confiante para defenter a seleção e sonha em ter uma chance na equipe principal do Coritiba: Estou muito feliz por mais essa convocação. Fico feliz em poder divulgar o meu nome e o do Coritiba. Espero voltar com o título e ajudar o Coxa no Brasileirão", diz.

Rodrigo Heffner é o preferido dos internautas


Em uma enquete realizada na comunidade oficial do Coritiba, no Orkut, foi perguntado sobre quem era o melhor lateral-direito do elenco. As alternativas eram: Alex Silva, Marcos Tamandaré e Rodrigo Heffner.

Em menos de dois dias, 416 torcedores participaram da enquete. Os números mostram que o preferido da torcida Alviverde é Rodrigo Heffner, que obteve 78% dos votos, ficando com 308 votos. Tamandaré ficou em segundo com 17%, 74 votos, e Alex Silva ficou em terceiro com 8%, somando 34 votos. Alguns torcedores também lembraram do lateral Dick, mas por não estar em condições de jogo não foi relacionado.

Para a partida desta quinta-feira, contra o Grêmio, no Couto Pereira, Heffner, o preferido dos internautas está garantido na equipe titular

Reforços? A torcida paga!



O nível do campeonato está baixíssimo. Esta é uma oportunidade de ouro para o Coritiba alcançar degraus maiores, abandonando de vez pensar em Sulamericana, e concretizando novamente a ida à Libertadores, inclusive pensando seriamente em ser campeão.



Edson é uma muralha no gol, e se não é reconhecido nacionalmente, daqui não permitiremos que saia. Jamais! É nosso ídolo absoluto! E Vanderlei já mostrou que é um substituto à altura.



Nossas laterais/alas são um problema, mas as laterais e alas, em geral, são por si só um problema. Aponto somente o Flamengo como clube com laterais/alas realmente capazes de fazer a diferença. Os nossos não fazem. Contudo, caso se comprometam e foquem na bola, como temos visto o Ricardo fazendo, está de tamanho razoável.



Precisamos de um ou dois zagueiros. Urgente! A posição está carente e não pode depender somente dos três que hoje estão no elenco, pois Bernardi já sinalizou que não vai bem ali. Interessante seria a contratação de um jogador consagrado e ascender ao profissional, o júnior Leandro Silva, recém convocado para a seleção sub-19.



Na meia defensiva Leandro Donizete e Rodrigo Mancha têm dado conta do recado. Douglas Silva, recuperando-se tem crédito com a torcida, e já provou que ali é a dele. Bernardi, Veiga e Alê são capazes de suprir eventuais baixas. Ainda, flutuando pelo setor, tem o Rubens Cardoso e Guaru, que parece ter bola e disposição para ali se firmar.



A meia ofensiva tem como referência a unanimidade Carlinhos Paraíba que, tenho certeza, muito em breve vai ser o jogador mais lembrado e ovacionado pela torcida, desde Cléber em 1997/1999. Escreverá definitivamente seu nome no panteão dos grandes craques que já desfilaram com a alviverde.



Só que ele não joga sozinho, e não jogará todos os jogos. Portanto, é urgente a reposição da lacuna deixada pelo Michael e pelo Pedro Ken, já que não podemos contar com Renatinho - por motivos desconhecidos - e com Marlos - por motivos conhecidos. João Henrique precisa mostrar muito ainda para ser o jogador que a torcida espera.



No ataque, Hugo pelo visto leu o livro do René Simões, e está aprendendo a se comportar dentro de campo, sendo solidário com os companheiros e fazendo alguns gols. K9 é K9, em qualquer circunstância. HDi é nosso iluminado, e Ariel que está quase pronto para estrear, representa a raça castelhana no time.


Contudo, os quatro precisam de um companheiro, no estilo do que o Luiz Mario foi para o Tuta, no começo de 2004. Um cara experiente, que mostre raça dentro do campo, brigando o tempo todo pela bola, e ainda servindo o Hugo, o K9 ou o Ariel.



Aponto quatro reforços. Somente quatro: dois zagueiros, um meia referência e um atacante. O time tem chance de chegar. Reforçado, o clube tem chance de ser campeão.



Não podemos esquecer que mesmo tendo jogado partidas bisonhas contra Atlético/MG e Internacional, fomos prejudicados pela arbitragem contra São Paulo e Cruzeiro, e deixando de levar 3 pontos em um pênalti perdido contra o Vitória.



É hora de pensar grande, arriscar e de não deixar esta oportunidade passar. Dinheiro? Não estamos mais na época do Chinês, mas tenho certeza que a torcida paga, despejando no mínimo R$ 500 mil por jogo nos cofres do clube, como fez na segunda divisão, e aderindo em massa ao plano de sócios.





Fernando Todeschini



xxx



O espaço do blog 'A torcida que nunca abandona' está disponível para os torcedores opinarem, como fez o Coxa-Branca Fernando Todeschini.



Quer participar com sua opinião? Mande seu texto para luiz@coritiba.com

Vandalismo: a busca de soluções

A torcida Império Alviverde protocolou no dia 02 de junho, junto ao Ministério Público do Paraná, um termo com várias sugestões para combater a violência.


Um dos motivos que levou a diretoria da torcida a agir desta maneira era a limitação da atuação dela.


Com um trabalho de orientação perante seus associados, que envolveu reuniões rotineiras desde 2001, a diretoria da torcida conseguiu reduzir em cerca de dez vezes o número de ações de vandalismo contra ônibus do sistema coletivo de transporte num intervalo de seis anos (de 182 para 16).

No biênio 2006/2007, os números mostravam uma grande redução nas ocorrências, que aumentaram neste ano de 2008 especialmente na decisão do Paranaense, no jogo realizado na Baixada, onde houve enfrentamento entre policiais e torcedores do time da Baixada, insatisfeitos com a vitória do Coritiba. Neste jogo, os números de danos elevaram as estatísticas, que mostravam o controle que estava sendo feito pelas lideranças das organizadas.


"As diretorias das torcidas organizadas têm um limite de atuação. A conscientização e a punição administrativa - expulsões das torcidas - ocorrerem e com o trabalho feito em conjunto com as autoridades, mas chega um momento em que não está sendo tratado com torcedores e sim, com vândalos", explica Luiz Fernando Corrêa, o Papagaio, presidente da Torcida Império Alviverde.


Para o líder da torcida, o vandalismo precisa de outro tipo de atuação - a das autoridades - para ser coibido. E este foi o motivo de apresentar uma série de sugestões ao Ministério Púbico do Paraná. "Para melhorar o trabalho preventivo, é necessário ter uma atuação rigorosa em quem está danificando o patrimônio. E isto cabe às autoridades. Por isto, no dia 02 do mês passado, apresentei uma proposta ao Ministério Público. Nela, inclusive de penas alternativas para quem for pego danificando o patrimônio. Este tipo de pessoa não é torcedor, é vândalo, precisa ser punido", explica Fernando Papagaio.


Confira a correspondência encaminhada pela Império ao Poder Público:




Curitiba, 02 de Junho de 2008.

Ministério Público do Paraná.

A/C Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor.



Visando diminuir a incidência de violência, bem como a venda e o uso de drogas em jogos de futebol venho até Vsa. Sra. sugerir que:


1º Mudanças na Lei:

O torcedor que for detido por, brigas, vandalismo, uso de drogas, etc seja proibido de assistir

aos jogos de seu time, além de pagar penas alternativas como, doação de cesta básica ou prestação

de serviços comunitários, tais como, lavar ônibus nos dias de jogos de seu time, pintar muros de

colégios ou hospitais, etc.

















A proibição de assistir aos jogos de futebol teria uma pena mínima de 3 meses de suspensão,

dobrando está pena em caso de reincidência.


O torcedor seria obrigado a comparecer a uma Delegacia de Policia previamente determinada em todos os jogos do seu Clube, independentemente de onde seu time jogar, deve comparecer a Delegacia de Policia 2 hs antes do jogo e sair do local 2 hs após o término da partida, será fornecido ao infrator um livro sobre constituição e cidadania para que o apenado possa adquirir um pouco de cultura neste período.



2º Ações Preventivas:


Batidas freqüentes nos Estádios, bem como em seus arredores, inclusive em carros particulares, procurando desta maneira inibir a ação de marginais que freqüentam os jogos de futebol.


Acompanhamento das atividades dos torcedores em dias de jogos por Policiais do serviço reservado, levantando dados sobre venda e consumo de drogas, bem como prevenir ações de torcedores violentos.



3º Obrigatoriedade de informações sobre deslocamento de torcedores:


Que em nossa Cidade seja obrigatório a solicitação do envio de dados a Policia Militar através de oficio, quando se tratando de uma caravana que venha para Curitiba, para qualquer jogo contra times de nossa Capital, a exemplo de como é feito na Cidade de São Paulo.


Neste oficio deverá constar, horário de saída, horário aproximado de chegada em nossa Cidade, quantidade de pessoas e o telefone do responsável pela caravana, desta maneira o setor operacional da PM poderá traçar planos mais eficazes, tanto na busca de materiais ilícitos, bem como na segurança destes torcedores.
















Criação de um Comando Policial para Jogos de Futebol:


Como a um grande remanejamento no Comando da PM, temos muitas dificuldades no quesito entrosamento, pois estamos sempre começando do zero nossas ações, não há uma política especifica para os jogos de futebol e suas peculiaridades.


Se faz necessário um ponto de referência dentro do Poder Público, no que se refere a área de segurança, para que possamos desenvolver nosso trabalho preventivo de forma segura, organizada e continua.


Informamos ainda que a T. O. Império Alviverde desde o jogo contra o São Paulo está repassando dados a PM, no caso de jogos fora de Curitiba, estaremos mandando um oficio através de fax dando dados de nossa caravana.


Em todos os nossos jogos em Curitiba estaremos repassando para o CPC (NE: Comando do Policiamento da Capital) dados a respeito das Torcidas Visitantes, classificando o grau de risco de cada partida, que pode ser:


Partida de Risco Zero:

Jogos realizados com equipes cuja torcida tem bom relacionamento com a torcida do Coritiba.


Partida de Risco Moderado:

Jogos realizados com equipes cuja torcida não tem bom relacionamento com a torcida do Coritiba, só que estarão em um pequeno grupo de torcedores.


Partida de Alto risco:

Jogos realizados com equipes cuja torcida não tem um bom relacionamento com a torcida do Coritiba, só que estarão com um número grande de torcedores.



Desejo com este documento contribuir para que haja um convívio pacifico e saudável entre as torcidas, tudo o que foi possível fazer neste sentido foi feito, agora se faz necessário que o Poder Público de sua contribuição, para que possamos juntos chegar a um bom termo entre todas as partes, sei que a amizade entre torcedores de muitos times é utopia, mas acho que em prevalecendo o bom senso podemos chegar a um denominador comum.



Atenciosamente


Luiz Fernando Corrêa

Presidente T. O. Império Alviverde