sexta-feira, 18 de julho de 2008

Halila fala sobre o zagueiro


Em entrevista ao jornalista Eduardo Luiz Kliziewicz, o diretor de futebol do Cori, Homero Halila, falou sobre o andamento da contratação de um zagueiro para o elenco alviverde, posição tida como prioritária para contratações após a saída de Jeci para o Palmeiras.

Segundo a matéria, o acerto deve ficar mesmo para a próxima semana - inicialmente, Halila falara à imprensa que o anúncio do novo contratado ocorreria na segunda-feira, 14.

O diretor Coxa-Branca descartou o acerto com o zagueiro Cláudio Luiz, do Criciúma. O atleta, que tem 30 anos, teria até acertado valores de salário com o Cor, mas com uma multa rescisória tida como muito alta para o Verdão. “Conversamos sim com o Cláudio Luiz, mas o Criciúma não está querendo liberá-lo. Por enquanto o negócio esfriou”, destacou o dirigente do time Verde e Branco.

Diante dos nomes especulados pela imprensa durante os últimos dias, Halila garantiu que o novo zagueiro Coxa pode ser uma surpresa. “Pode ser um zagueiro que ainda não foi especulado pela imprensa, mas certamente estará dentro do que o clube procura. Estamos tentando errar o mínimo possível”, disse o dirigente coritibano.

Fotos da vitória do Coxa sobre o Urubu

O fotógrafo Marcello Schiavon, colaborador voluntário do blog "A Torcida que Nunca Abandona", registrou alguns dos principais momentos da vitória na raça do Coritiba sobre o Flamengo.

A partida ficou na memória da galera do Verdão, numa noite onde mais de 30 mil fiéis coritibanos foram ao Alto da Glória cantar seu amor em alto e bom som. Ao final, vitória do Cori, na base da raça.

Confira as imagens:

Rodrigo Mancha, autor do gol da vitória do Coritiba contra o time carioca

O centroavante tentou, mas não conseguiu superar a defesa do time da Gávea

Marlos também foi marcado de perto e não conseguiu superar a marcação flamenguista...

inclusive jogando pelo lado direito do campo...

mas pouco apareceu na partida realizada na noite de quinta-feira, no Couto Pereira.

Keirrison também tentou superar a defesa carioca, mas não teve sucesso e foi substituído

A fiel torcida Coxa-Branca fez bonito: lotou o Couto Pereira

cantando sem parar durante quase 100 minutos de jogo. Ao final, vitória do time da raça!

Jogadores do Cori no Bola de Prata

Alguns jogadores do Coritiba vêm se destacando, em suas posições, no Campeonato Brasileiro. O que comprova isso é a boa colocação que eles se encontram na disputa do prêmio Bola de Prata, da revista Placar, um dos mais respeitados prêmios do país relacionados ao futebol.

Os jogadores coritibanos que estão aparecendo na disputa são:

Nenê, terceira melhor média entre os zagueiros.

Ricardinho, segundo melhor lateral-esquerdo.

Carlinhos Paraíba, que tem a melhor média entre atletas do Alviverde, está em segundo entre os meias.

Hugo, o artilheiro do Cori na competição, é o quarto melhor atacante do campeonato.

Colaborou o Coxa-Branca Mauricio Bonatto Guimarães

Por onde anda Douglas Silva?

(Foto: www.sxc.hu)

O site oficial do Cori divulgou matéria relacionando o andamento do tratamento médico que o jogador Douglas Silva está fazendo. Segundo a notícia, DS passou por uma avaliação isocinética na semana passada e o resultado mostrou um desequilíbrio muscular, apontando pulbalgia. O atleta Coxa já iniciou os tratamentos, mas a recuperação é por tempo indeterminado.

“Ele já vinha sentindo e reclamando de dores musculares e aproveitamos para realizar essa avaliação”, conta Bráulio Moreira Junior, médico do Coritiba. “Agora ele está liberado apenas para fazer trabalhos físicos. A tendência é que façamos uma nova avaliação em breve para dar um novo parecer”, complementa.

Durante este período de recuperação, o atleta coritibano irá realizar trabalho de reforço muscular. O médico do Verdão fala sobre a recuperação do jogador. Segundo o Dr. Bráulio, “a recuperação de Douglas Silva depende da melhora clínica do atleta. Ele vem evoluindo bem e acredito que dentro de pouco tempo já poderemos realizar um novo exame”, disse o médico do Alviverde do Alto da Glória.

Coxa Juv. joga no Couto

(Foto: Marcello Schiavon)

O site oficial do Verdão divulgou nota sobre a marcação do primeiro jogo da decisão do Campeonato Paranaense de Futebol Juvenil 2008 no Estádio Couto Pereira, onde o Coxa enfrentará o PSTC.

O jogo será realizado no próximo domingo, 20, às 10h15.

Para esta partida o ingresso será um quilo de alimento não perecível (exceto sal) ou um agasalho em bom estado de uso. A entrada dos torcedores coritibanos será feita pelo portão 2 da Rua Mauá.

Coxa x Ipatinga: atenção ao horário do jogo

A Confederação Brasileira de Futebol marcou a partida Coritiba x Ipatinga, válida pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro 2008 para o dia 23, quarta-feira.

O jogo está marcado para o Estádio Couto Pereira num horário pouco usual: 19h30. Recentemente, também pelo Brasileirão, o Cori enfrentou a Portuguesa de Desportos neste horário.


(Foto: Ahmed Al-Shukaili)

Coxa supera os 125 mil pagantes e beira os R$ 2 MI em rendas

O torcedor do Coritiba está mostrando mais uma vez a sua força e levando uma legião de fãs aos jogos do Clube no Alto da Glória.

Em seis jogos realizados no Couto Pereira neste Campeonato Brasileiro, exatos 125.667 torcedores pagaram ingressos para torcer pelo Verdão.

Em termos de arrecadação, o Coxa está beirando os dois milhões de reais: R$ 1.973.715,00 foram arrecadados nos seis jogos que o Cori disputou até aqui, contra os times do Palmeiras, Cruzeiro, Vitória, Fluminense, Portuguesa e Flamengo.

(Foto: autor desconhecido. Se souber quem é, entre em contato luiz@coritiba.com)

Perguntar não ofende, né?


Mais uma da série perguntar não ofende: Felipe joga menos que o Nenê para ficar fora do time do Coritiba?

Lembro bem que o Henrique, em entrevista a um jornal de Curitiba, destacou que a solução para o problema da zaga Coxa poderia estar no CT Bayard Osna. "É só dar a mesma oportunidade que eu tive", destacou o ex-zagueiro do Verdão.

Pois é... Felipe jogou e jogou bem. Merece ficar. E, segundo a própria tese de Dorival Jr., quem se escala é o jogador.

Felipe merece ser titular. Neste elenco, é o melhor zagueiro do Coritiba.

E agora, com a provável liberação de Nenê pelos médicos, já nos próximos dias, resta saber se Felipe voltará para a reserva ou se permanecerá na titularidade do time Coxa-Branca. Com a palavra, Dorival Jr.

As últimas do Galo

O Atlético, o de Minas, é claro, está se preparando para o confronto com o Coritiba, domingo, em Belo Horizonte. Precisando da vitória - o Galo está numa incômoda 16ª colocação, um ponto a frente do Goiás, que está na Zona de Rebaixamento.

Após o jogo contra o Inter - derrota por 1x0 -, o experiente Marques falou sobre o momento do time mineiro: “O time tem batalhado, lutado e o gol não tem acontecido. A gente tem que ter tranqüilidade nesse momento. Domingo já tem outro jogo e temos que fazer dele o jogo da nossa virada. Passamos por quatro jogos muito difíceis onde o Atlético até se portou bem, resultados que, de repente, não dizem o que foram os jogos. É ter a cabeça no lugar, levantar a cabeça e procurar a reabilitação no próximo jogo em casa”, comenta.

Demonstrando confiança no time do Galo, Marques reforça a necessidade de vitória sobre o Coritiba na partida deste domingo. “Acredito na equipe. Acredito, acima de tudo, que, no domingo, temos que fazer dessa partida o jogo da nossa reabilitação. Temos que buscar forças e estar com a motivação lá em cima para conseguir vencer de novo. É o que a gente vai buscar intensamente para somar três pontos e respirar um pouco na competição”, disse o atacante.

Marques concluiu ressaltando que os jogadores precisam ter personalidade para que o Galo consiga reagir no Brasileirão. “Cabe a nós mudar essa história e espero que seja no domingo. A cobrança vai ser muito forte e a gente tem que encarar essa dificuldade, com o time bastante unido. Temos que mostrar que realmente a gente quer dar a volta por cima e vamos batalhar muito para isso já no domingo”, concluiu.

O treinador Gallo também falou após a derrota para o colorado gaúcho. “No primeiro tempo, o Internacional esteve melhor tecnicamente, principalmente nos primeiros 15 minutos. Depois, igualamos o jogo. Foi um jogo muito truncado, de briga no meio-campo. O Inter acabou fazendo o gol em um vacilo nosso num cruzamento, é um time que tem essa bola alta muito boa”, comentou o treinador do Atlético Mineiro.

“Tentamos jogar o máximo possível o time para frente, mas, infelizmente, não conseguimos fazer o gol. Tivemos um bom volume de jogo no segundo tempo, mas uma quantidade ainda grande de erros de passe. Isso complicou bastante para a gente. Valeu pelo volume do segundo tempo”, completou Gallo.

O comandante técnico do time alvinegro ressaltou a necessidade de vencer. Para ele, só jogar bem não basta num campeonato por pontos corridos. “O campeonato vive de três pontos. Fizemos boas partidas contra Palmeiras e Flamengo, mas não adianta nada. A competição de pontos corridos não perdoa e temos é que vencer. Não adianta só ter volume, tem que empurrar a bola para dentro. Esse volume precisa se transformar em gol e não estamos conseguindo”, disse Alexandre Gallo.


AGENDA

Depois da derrota por 1x0 para o Internacional, no Beira-Rio, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, o elenco atleticano treinará em Porto Alegre às 14h30 desta sexta-feira (18), antes do retorno para Belo Horizonte, que acontecerá às 19h20. A atividade será realizada no campo anexo ao Estádio Olímpico. A chegada à capital mineira está prevista para 23h10.

No sábado, 19, as atividades serão às 10h, encerrando a preparação para o jogo contra o Coritiba, domingo, 20, no Mineirão, pela 13ª rodada.

Jamelli falou sobre o zagueiro

(Foto: Marcello Schiavon)

O homem forte do futebol do Alto da Glória, o gerente de futebol Paulo Jamelli, falou ao repórter Kako Mazanek antes da partida contra o Flamengo (1x0 Coritiba) sobre o andamento das negociações entre o Clube e os zagueiros que interessam ao Verdão.

Jamelli disse que o Cori avaliou mais de vinte nomes na busca de um novo defensor para a zaga Coxa-Branca. Segundo o profissional, o Alviverde procura um atleta que esteja no Brasil, para agilizar a entrada dele ao time - atletas que atuam no exterior só podem jogar a partir de agosto, quando da abertura da janela para transferências internacionais ao Brasil.

Jamelli disse que existem complicadores dificultando os acertos : valores envolvidos nas negociações (clubes pedem alto para liberar seus atletas), o limite dos 7 jogos disputados no Brasileirão, as características que Dorival Jr. exige para o perfil do contratado e o aspecto financeiro que o Verdão tem possibilidade de arcar com salários.


Até dias atrás, Jamelli falava que o fator financeiro não era o problema para acertar novas contratações. Pois bem, é, lógico que é. O Clube dá sinais - bem nítidos aos mais experientes - que passa por um momento complicado em suas finanças. Pode até não dizer, mas é o que
deve estar acontecendo. Tanto, que agora Jamelli fala do limitante financeiro para novos acertos.

O complicador disto tudo é a expectativa que a diretoria cria no torcedor. Se o Coxa tem problema para acertar seus contratos, que se trata isto como realmente é, numa verdade nua e crua. Desfocar a situação só piora. Já aconteceu antes, com a promessa de ter um time capaz de levar o Coritiba à Libertadores.

E, mais cedo ou mais tarde, a torcida irá cobrar, pois a expectativa foi criada e não surgiu do nada: surgiu das declarações dos dirigentes e dos profissionais por eles contratados para responder pelo Coritiba Foot Ball Club.

É de se parar pra pensar: não chegou a hora da diretoria Coxa-Branca começar algo novo? Falar francamente da situação do Clube, refazer seus planos, assumir os erros e pedir o apoio do torcedor. A torcida não joga contra, pelo contrário, apenas cobra o que lhe foi prometido.

A Torcida nunca abandonou


É emocionante torcer pelo Coritiba. O show que 30 mil fiéis torcedores fizeram durante a noite desta quinta-feira, no Alto da Glória, é pra ficar marcada na memória e no coração de uma Nação, a Nação Coritibana.

A torcida foi brilhante. Foi sensacional. Foi fantástica, extraordinária.

A torcida retribuiu a raça do time e cantou o jogo todo, sem parar. E quando o time mais precisava, quando o adversário mais atacava, buscando o empate, a torcida cantou, e cantou, e cantou. Cantou alto e cantou sem parar. Cantou seu amor pelo time de coração.

Nos momentos difíceis se forma uma nação. Hoje e sempre, Coritiba, o maior e mais amado do Paraná.

Da torcida, só posso dizer: ela nunca te abandona, Coritiba!

Obrigado torcedor Coxa! Obrigado pela festa que fez, pelo show que iluminou o Alto da Glória. Tenho orgulho da torcida Coxa, tenho muito orgulho!