sábado, 12 de julho de 2008

Maurício é duvida para enfrentar o Flamengo

A bruxa está solta pelos lados do Alto da Glória. O Departamento Médico poderá ficar ainda mais cheio, isso porque o zagueiro Maurício teve um estiramento na coxa, durante o empate contra o Goiás, e é duvida para a partida de quinta-feira, contra o Flamengo, no Couto Pereira.

O zagueiro será melhor avaliado pelo médico do clube, na volta a Curitiba, para ver se terá condições de enfrentar o clube carioca.

Quem também pode ficar de fora é o lateral-direito Marcos Tamandaré, que sentiu uma contusão na partida contra o Goiás e teve que deixar o jogo antes do seu final. Tamandaré também será avaliado pelos médicos coritibanos para saber se enfrenta ou não o Flamengo.

Um onze com jeito de três ou quatro

No futebol profissional, a visão romântica do torcedor de que "O Coritiba tem um bom onze" não basta. Não existe média ponderada para recuperar os pontos perdidos pelos erros de arbitragem, contusões, suspensões ou transferências ou seja lá o que for. O fato é que o que vale é o ponto somado.

O argumento que "SE o time jogasse completo seria diferente" não basta. Um time profissional tem que ter elenco para disputar um Brasileirão. Se os reservas entram no time - independente do motivo - e o time cai de rendimento, a constatação é simples: o elenco está aquém do esperado.

O Cori perdeu chances de gols, o Goiás perdeu chances de gols, o árbitro errou ao não assinalar um pênalti para cada time, ambos os goleiros fizeram boas defesas - mais o goleiro deles, é verdade, mas é esta a função dele -, o Coxa saiu na frente, levou a virada em dois lances de erro de posicionamento defensivo e o empate surgiu nos minutos finais - felizmente! - graças ao zagueiro Tiago Bernardi, num lance pouco corriqueiro, que acertou um bom chute e empatou a partida.

O empate em Goiânia - dois a dois com o Goiás, que luta para sair da Zona de Rebaixamento - é mais um jogo para se lamentar no final da competição. Novamente, o Cori perde pontos para um time que não aspira a Libertadores. Digo, não aspira a Libertadores com o atual elenco que tem, claro. Já havia sido assim ao perder pontos para Figueirense e para o A. Paranaense - tá, tudo bem, é clássico, jogamos fora, mas o time deles também está cambaleante na competição, apesar de estar vendo isto e se reforçando.

Se o argumento - que, pra mim, é de pouca valia, pois mérito não conta pra somar pontos e sim, a prática do jogo - de que o Coxa poderia ter tido melhor sorte contra São Paulo e Cruzeiro, dois times que lutam pela ponta da tabela, ao perder pontos para times que dificilmente estarão lutando pelo título, o Verdão mostra toda a fragilidade na composição do elenco. Se tivesse um time competitivo, dificilmente perderia os sete pontos que perdeu nestes três jogos contra Figueirense, A. Paranaense e Goiás.

É natural que o torcedor se posicione mais pelo lado emocional - a instituição Coritiba não tem defeitos, quem tem defeitos é o time do Coritiba -, esperando pelo fim da fase do "Quase". Mas na realidade do futebol profissional, a emoção não basta. Ela faz a alegria nas arquibancadas, mas não se transforma em vitórias de um esporte cada vez mais competitivo e científico.

O atual time do Coritiba não tem onze jogadores com características de formar um time de ponta, capaz de conquistar uma vaga na Libertadores 2009. Tem três ou quatro. E olhe lá!

Coxa traz o empate em Goiás

Coritiba e Goiás se enfrentaram no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2008: 2x2, com Keirrison e Tiago Bernardi marcando os gols do Cori. Com o resultado, o Coxa subiu na tabela (10º, com 14 pontos) e na quinta-feira à noite enfrenta o Flamengo, no Alto da Glória.

O Goiás entrou em campo no 3-5-2, com Alex Terra voltando à titularidade e compondo o ataque al lado de Iarlei, numa decisão do treinador Hélio dos Anjos em ter um time mais ofensivo (uma alternativa tática era do Goiás iniciar a partida no 3-6-1). O volante Fernando, que era dúvida, foi liberado pelo Departamento Médico e formou o meio de campo ao lado de Ramalho (volante) e Paulo Bayer, com Romerito indo jogar na ala-esquerda.

O Cori também iniciou a partida no 3-5-2, com Édson Bastos; Maurício, Rodrigo Mancha e Felipe; Marcos Tamandaré, Leandro Donizete, Rubens Cardoso, Marlos e Ricardinho; Hugo e Keirrison. O treinador Dorival Jr. optou por voltar com os titulares Maurício e Ricardinho, que na rodada anterior ficaram de fora, cumprindo a suspensão automática pelo cartão.

Nos primeiros dez minutos, o Verdão dominou o jogo, conseguindo dois escanteios e um arremate direto com perigo, com Rubens Cardoso, chegando mais à frente e levando perigo ao bom goleiro Harlei.

Depois dos 10 minutos de jogo, o treinador do Goiás optou por avançar mais o seu time e ganhou o meio-de-campo. Num bom lance com Paulo Bayer, a bola cruzada chegou para Alex Terra acertar uma boa cabeçada, com a bola passando perto da trave da meta defendida por Édson Bastos. Na continuidade do lance, novo momento de perigo para o Coxa: Bayer cruza e o ala Romerito acerta uma boa cabeçada, em outro lance de perigo para os coritibanos.

Aos 25, lance polêmico: Hugo foi puxado pelo jogador do Goiás e o árbitro não marcou a penalidade em favor do time paranaense. A penalidade foi confirmada pela análise da equipe do portal Esmeraldino.com, que é mantido pelos torcedores do clube goiano.

Com 30 minutos de jogo, bom momento para o time alviverde do Alto da Glória: Marlos se livra do marcador e faz uma ótima assistência para Keirrison, que vacila e perde uma ótima oportunidade para o Cori abrir o placar no Serra Dourada, no principal momento ofensivo do Verdão.

Três minutos depois, foi a vez da torcida goiana reclamar uma penalidade de Rodrigo Mancha em Alex Terra, mas a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio (DF) nada marcou.

Até os 35 de jogo, a partida Goiás x Coritiba apresentava poucas faltas mais graves. O primeiro cartão do jogo saiu para o Coxa, para o zagueiro Felipe, que fez falta em Iarley.

Aos 38, o árbitro pára a partida para o atendimento de Hugo, Leandro Donizete e Marcos Tamandaré, que deixa a partida para a entrada do zagueiro Tiago Bernardi, com Leandro Donizete indo jogar pela direita do campo.

Mesmo jogando poucos minutos, Bernardi quase comprometeu em duas oportunidades, segundo as análises das equipes da Banda B e da Transamérica.

No 44º minuto, Marlos articulou um contra-golpe que poderia ser bastante perigoso para o time goiano: eram quatro jogadores coritibanos, mas o passe de Marlos para Hugo foi interceptado, quando o camisa 7 do Cori adiantou muito a bola.

Aos 46, o Verdão quase chegou ao seu gol: pressão coritibana e um bom lances para o time Coxa-Branca chegar ao gol, mas o goleiro Harlei faz grande defesa num arremate de Keirrison, depois de um bom passe do meia-esquerda Marlos.

Aos 47, fim do primeiro tempo, de um jogo equilibrado, onde os goleiros levaram a melhor sobre os ataques. Do lado coritibano, Keirrison chegou perto de marcar por duas vezes, mas o experiente goleiro Harlei evitou os gols.


Para o segundo tempo, Dorival Jr. optou por não mexer no time Verde e Branco do Alto da Glória. Já no Goiás, Paulo Bayer, pouco inspirado, deixou o jogo para a entrada de Adriano Gabiru, que já teve passagem pelo time da Baixada.

Logo no primeiro momento do Cori no ataque, no segundo tempo, surge o gol: contra-ataque veloz e Keirrison, na entrada da grande área, recebe o passe de Hugo, que roubou a bola de Romerito, fez linda finta no zagueiro Paulo Henrique e passou na medida para K9 finalizar com categoria: Coxa 1x0.

Aos 5, Marlos avança e cria um lance de perigo, mas a zaga corta. No lance seguinte, novo bom momento coritibano: Rodrigo Mancha acerta um bom chute de média distância, com a bola passando perto da meta defendida pelo goleiro do Goiás.

Quatro minutos depois, o Goiás chegou ao empate. Alex Terra cruza, o atacante Iarley desvia e Romerito sobe entre dois defensores do Cori e acerta o gol: 1x1.

Com o gol de empate, o time da casa cresce na partida, buscando mais o campo ofensivo. Aos 11, Alex Terra vai à linha de fundo e cruza, para a saída do gol do goleiro Édson Bastos, que corta o lance. Nos dois lances seguintes, nova blitz goiana: o zagueiro Rafael Marques cabeceia com perigo, com a bola saindo pela linha de fundo.

Aos 13, novo lance de perigo do time esmeraldino de Goiás: Adriano Gabiru arrisca o lance individual, depois de um passe de Alex Terra, com a bola levando perigo ao gol do Cori, que sentiu o gol de empate. Romerito aproveita o fato de Donizete jogar improvisado pela ala-direita e avança ao ataque, forçando o jogo ofensivo para o Goiás. A torcida local cresce com o time.

Vendo o melhor momento do time goiano, Dorival Jr. mexe no time coritibano, sacando Marlos para a entrada de Michael, aos 17 do tempo final.

O time Coxa-Branca chega com perigo à meta do Goiás aos 18, com Leandro Donizete arriscando um chute forte.

O segundo cartão amarelo do jogo saiu para o Coritiba, para Rubens Cardoso, que fez falta em Ramalho. É o terceiro cartão da série e RC fica de fora do jogo contra o Flamengo.

Com a entrada de Michael no time, o Cori ganhou em mobilidade ofensiva. Por volta dos 20 minutos de jogo, a partida ganha em equilíbrio, mas o Verdão do Alto da Glória mostrava maior ofensividade neste momento do jogo, mas cedendo muito espaço para o Goiás jogar no contra-golpe pelos lados do campo.

Num bonito lance, aos 24, Iarley arrematou com qualidade e a bola caprichosamente explodiu no travessão e não entrou. Para reforçar o sistema de marcação no meio-campo, DJ coloca Veiga no time, tirando Maurício do time.

Numa falta em , Tiago Bernardi levou o cartão amarelo, após fazer nova falta em Romerito. É o terceiro cartão amarelo da série e o zagueiro não enfrenta o Flamengo, na próxima rodada.

Aos 30, bom momento para o time do Planalto Central: Gabiru tenta o gol, arrematando forte, mas a zaga Coxa-Branca divide e corta o perigo. Hélio dos Anjos troca Vitor para a entrada de Fábio Bahia.

Dois minutos depois, o Goiás quase chega ao seu gol: Romerito cabeceia livre de marcação e Bastos salva o Coxa, evitando o gol. No rebote, Felipe corta a bola da grande área, num lance de muito perigo para o time coritibano.

Em mais um vacilo defensivo, o Cori sofre o segundo: cruzamento de Iarley e o zagueiro Paulo Henrique sobe mais do que a zaga Coxa-Branca e acertar uma cabeçada indefensável para EB: Goiás, de virada, 2x1.

O primeiro cartão amarelo para o time goiano surgiu aos 35, para Iarley, por fazer falta em Veiga.

Melhor em campo, o time esmeraldino do Planalto Central segue na frente, forçando o Coritiba no seu campo de defesa: Iarley passa para Romerito, que cruza da esquerda de Fábio Bahia, que finta a zaga Coxa-Branca e bate forte, com a bola passando perto do gol de Édson Bastos.

O Cori voltou ao ataque aos 37, com Veiga, se arriscando ao ataque, mas a bola é cortada antes de chegar para o atacante Hugo.

Nos momentos finais, aos 42, Michael tentou na base da individualidade, mas o setor defensivo do Goiás cortou o perigo.

No lance seguinte, o zagueiro Bernardi conseguiu marcar o gol de empate aos 43, num chute em diagonal, na entrada da grande área, acertando o ângulo da meta de Harlei: 2x2 no Serra Dourada.

O time goiano ainda tentou o desempate, aos 44, com Alex Terra, mas a bola fica com Édson Bastos. Aos 48, Romerito acerta um bom chute, com a bola passando perto do gol coritibano.

No contra-ataque, o Coxa quase chegou ao gol de desempate. Pela direita, Hugo se livra do zagueiro e cruza na medida para Michael, perder uma chance incrível de fazer o gol. No contra-ataque, foi a vez do Goiás levar muito perigo para o gol Coxa-Branca: Alex Terra tentou servir Ramalho e perdeu uma ótima oportunidade.

No último lance do jogo, o camisa 1 do Cori leva o cartão amarelo por retardar a partida. Aos 49, fim de jogo, empate a dois gols no confronto entre alviverdes.



Bernardi também está suspenso

O zagueiro Tiago Bernardi não enfrenta o Flamengo, na quinta-feira. O atleta coritibano levou o terceiro cartão amarelo da série na partida contra o Goiás, no Serra Dourada, e terá que cumprir automática no jogo contra o time carioca.

Rubens Cardoso está suspenso

O lateral-esquerdo/meio-campista Rubens Cardoso fica de fora do jogo contra o Flamengo, quinta-feira à noite, no Alto da Glória. Ele cumpre a suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo da série.

Na partida contra o Goiás, Rubens levou o cartão no segundo tempo do jogo, após fazer falta no volante Ramalho.

Goiás x Coritiba: transmissão pela rede

O portal Esmeraldino.com (www.esmeraldino.com), ligado aos torcedores do Goiás, fará a transmissão pela Internet da partida Goiás x Coritiba, que acontecer nesta tarde noite de sábado, em Goiânia.

A transmissão acontece a partir das 18h, segundo informações do portal, em matéria assinada por Gerliézer Paulo.

Coxa leva vantagem contra o Goiás

No confronto entre alviverdes paranaense e goiano, é o Coritiba quem leva a melhor. Segundo o site oficial do time de Goiânia, foram 22 jogos disputados até aqui, com 9 vitórias do Coxa contra 8 do Goiás e 5 empates.

Nos confrontos com os goianos, o Cori sofreu 24 gols e marcou 26. A última partida entre as duas equipes foi em 04/10/2005, 2x0 para os goianos, no Couto Pereira.