quarta-feira, 9 de julho de 2008

Adversário se reforça

O Goiás, próximo adversário do Coritiba no Campeonato Brasileiro, anunciou mais um reforço para a temporada: o ala-esquerda Thiago Feltri, ex-Atlético Mineiro.

“Eu já vinha treinando no Atlético/MG e estou no peso ideal. Se o técnico quiser, eu já posso estrear na próxima partida (contra o Coritiba)”, ressaltou Thiago.

Novamente, a torcida fez a parte dela


A partida Coritiba e Portuguesa teve 12.860 pagantes (14.806 total), numa noite de quarta-feira, num jogo no horário pouco usual das 19h30.

A torcida fez - mais uma vez! - bonito, cantando todo o jogo. Tanto que nos quatro gols os jogadores foram comemorar junto com a torcida, na curva de entrada e, ao final da partida, os atletas saudaram a torcida localizada no setor da curva de entrada.

A torcida foi nota 10. O time mostrou vontade e raça - lógico, isto é obrigação, mas esta obrigação não havia ocorrido na partida anterior, contra o Inter. E mostrando raça, o time contagia (ainda mais) a torcida do Alviverde do Alto da Glória.

Vitória merecida, num jogo de um só tempo


O Coritiba venceu bem a Portuguesa na noite desta quarta-feira, no Alto da Glória. Com gols de Keirrison, Rubens Cardoso e Hugo (2) - artilheiro do Cori na competição com 6 gols -, o Coxa voltou a fazer a fiel torcida sorrir, depois de jogar no 4-4-2 num bom segundo tempo.

É verdade que o Coxa soube bem aproveitar o fato da Lusa perder um jogador boa parte do segundo tempo, já que o bom atacante Diogo foi expulso por dar uma cotovelada em K9 -, mas é verdade que isto não interessa para o cômputo geral na tabela: o que conta são os três pontos e o importante fato do Cori ter feito quatro gols. É verdade, a expulsão ajudou, mas não foi determinante para a vitória alviverde. O mérito é de Dorival, que corrigiu o posicionamento e a estratégia tática e à vontade dos jogadores, que buscaram a vitória.

Dorival Jr. entrou com o time errado, no frágil 3-5-2. No tempo inicial, o Verdão teve uma ótima chance com Keirrison, cabeceando bem, com a bola batendo no gramado e obrigando o goleiro da Lusa a fazer uma ótima defesa.

Como Tiago Bernardi levou um cartão amarelo e o tempo inicial o jogo terminou empatado sem gols, DJ fez o óbvio: tirou o zagueiro e colocou o meia-ofensivo Michael.

A mexida deu certo, o Coxa jogou com mais velocidade e melhor distribuído em campo, com dois meias, dois atacantes e dois volantes, um deles, Rubens Cardoso, jogando mais avançado. Na zaga, Rodrigo Mancha foi bem e ajudou ao jovem Felipe a ser um dos destaques defensivos do Cori. Felipe foi bem na antecipação e no jogo aéreo e não deu espaço ao principal atacante do time paulista: Diogo.

Guaru pela primeira vez iniciou uma partida como titular e mostrou vontade em fazer jogadas ofensivas - mais do que o lateral-direito Tamandaré.

Tanto Hugo, como Keirrison, tiveram grande evolução no desempenho com a entrada de Michael ao lado de Marlos. O time teve mais velocidade no toque de bola e - enfim! - as triangulações ofensivas apareceram no time de Dorival Jr. Depois de muito tempo - da partida contra o Palmeiras -, o Coritiba voltou a jogar ofensivamente perante sua torcida.

Foram 48 minutos de total domínio alviverde, numa boa arbitragem de Leonardo Gaciba da Silva.

Dorival aproveitou para colocar o estreante João Henrique, que mostrou alguma qualidade, buscando o jogo e jogando ofensivamente. Pecou no excesso de preciosismo - a tentativa de dar mais uma finta ou fazer jogadas de efeito -, mas, para uma primeira impressão, mostrou utilidade neste fraco elenco coritibano.

No simples, no 4-4-2, com uma zaga mais alta, um volante na contenção (Leandro Donizete) e um mais avançado - Rubens Cardoso iniciou mais pela esquerda, na primeira etapa, mais no meio-campo, no tempo final, teve melhor desempenho - e com os avanços dos laterais e a aproximação de dois - note, dois - meias, o Coritiba jogou com jeito de Coritiba.

Vitória merecida do Coritiba. Mas mesmo assim, o elenco precisa de reforços. Isto é, se quiser chegar na Libertadores 2009. A pressão por resultados positivos continua e assim, o Coxa cresce na tabela.

Cadu pode estar de saída

O atacante Cadu pode estar de saída do Coritiba. Segundo informações de pessoas ligadas à diretoria, o atacante estaria negociando sua transferência para o Marítimo, de Portugal, e entre o clube português e o atleta já estaria tudo certo, dependendo apenas de uma liberação do Cori. Oficialmente, até o momento, a diretoria Coxa-Branca não se manifestou sobre o assunto.

Cadu chegou ao Alviverde do Alto da Glória logo após o Campeonato Paranaense, depois de ter sido vice-artilheiro do Catarinense, atuando pela Chapecoense.

Mas quando iniciou a negociação com Marlos?

A novela do momento no Alto da Glória é estrealada por Marlos, meio-campista formado na base e que tem contrato até maio do próximo ano.

Curiosamente, no início do ano, a diretoria se manifestou publicamente sobre as negociações que tinha com Keirrison, cujo contrato termina em abril de 2009, um mês antes do fim do contrato de Marlos. Se negociava ou não com Marlos na mesma época não se sabe. Ou quem sabe, não falou na época.

Agora, depois que a situação de Keirrison está definida pela diretoria junto ao atleta - em dezembro ele fica 'livre' e deixará o Coritiba ao fim do seu contrato -, surge a novela Marlos, que certamente terá vários capítulos.

O que eu não entendo é o critério - ou falta dele - na hora de renegociar os novos contratos dos principais atletas do elenco Coxa-Branca. Henrique e Jeci já deixaram o Coxa, Keirrison não renova e deixa o Clube em abril de 2009. Marlos, até agora, não se sabe se assina ou não um novo contrato.

Homero Halila disse publicamente à imprensa que desde que assumiu a função de diretor de futebol, em abril deste ano, vem tentando negociar a prorrogação do contrato com Marlos, mas tem encontrado dificuldade na negociação. Aparentemente, Marlos não mostra interesse em renovar. Já o atleta rebateu, também publicamente: quer ficar. De concreto, nada assinado.

Gostaria de saber se antes de abril, antes de Halila ser o responsável pelo futebol coritibano, os dirigentes já tentavam a negociação com Marlos ou não.

Roque Jr no Coxa?

O repórter Edu Brasil, da Rádio Banda B, noticiou a possibilidade do Coritiba estar negociando com o zagueiro Roque Jr., que há tempos atrás chegou até a seleção brasileira.

Oficialmente, a diretoria não se manifestou sobre o assunto.