domingo, 6 de julho de 2008

Mais um argentino na mira?

(Foto: www.portalceleste.com.ar)

Diego Martín Novaretti, zagueiro do Belgrano, da Argentina, estaria sendo sondado pelo Coritiba. O atleta, nascido em 1985, tem 85 quilos e 1,93m, atua pelo time celeste, que foi o quarto colocado na Série B da Argentina nesta temporada e disputa com o Racing uma vaga na Séria A na próxima temporada (na primeira partida, em Córdoba, empate a um gol).

A informação chegou a ser veiculada por uma rádio que fez a transmissão da partida do Coritiba contra o Internacional, em Porto Alegre. Até o momento, nenhuma manifestação oficial ocorreu por parte do Clube.

O jogador formado nas categorias de base dos Piratas de Córdoba (apelido do time do Belgrano) tem atuado pelo lado esquerdo do campo - tanto no 3-5-2, como no 4-4-2 - nas disputas do campeonato argentino. Numa variação tática do 3-5-2 para o 3-4-1-2, o zagueiro atuou como líbero pelo time celeste de Belgrano.

Segundo o blog Celeste Y Pirata, da torcida do Belgrano, o zagueiro estaria sendo sondado pelo time do Rosário Central (Argentina). Na temporada 2007/2008, Novaretti marcou dois gols.
video

Adversário se reforça

A Portuguesa de Desportos, próximo adversário do Coritiba no Brasileirão, anunciou mais uma contratação para a temporada: a do zagueiro Ediglê, que estava atuando pela equipe do Marítimo (POR), que disputará a Copa da UEFA. O atleta tem 30 anos e foi campeão mundial em 2006, pelo Internacional.


Além de Ediglê, a Lusa já contratou goleiro Sérgio, o lateral Wilton Goiano, os meias Sandro, Sidnei e Edno, além do atacante Washington.


É, tá todo mundo contratando...

Quem será o camisa 6?

Ricardinho levou o terceiro cartão amarelo da série no jogo contra o Internacional, em Porto Alegre, e terá que cumprir a automática no jogo contra a Portuguesa de Desportos, quarta-feira à noite, em Curitiba, no Alto da Glória.

Sem Ricardinho - que vinha de boas participações, mas foi mal contra o colorado gaúcho - fica a dúvida: quem entre na lateral-esquerda contra a Lusa? Rubens Cardoso ou Guaru?

Bom, até dias atrás, Rubens Cardoso era o dono do meio de campo do time coritibano. Para o treinador, ele tinha lugar cativo - para logo depois virar reserva - no meio-campo. Por dedução, seria a vez de Guaru jogar no time, certo? Ou Dorival irá rever seus conceitos novamente e colocar Rubens Cardoso com a camisa 6?

Perguntar não ofende, né?

Até quando os dirigentes do Coritiba não falarão sobre futebol? E mais: Jamelli não fala depois dos jogos?

Queremos time!















O Coritiba continua seguindo, de forma assustadora, o caminho errado no Campeonato Brasileiro. Depois de muito discurso e conversas bonitas, o Cori chega na 9ª rodada com um time em frangalhos. Em resumo: a razão de ser do Clube - o Foot Ball - continua na contra-mão do futebol profissional.

É o tal discurso de que o time perdeu jogadores, seja por transações, suspensões ou contusões. Mas muito além disto é o erro grotesco na montagem do elenco. O fato: o time é fraco, o treinador é fraco, o gerente de futebol é fraco. Mais: a diretoria é fraca para gerenciar futebol.

O reflexo do mau momento do Coxa na competição esta na tabela: em nove jogos, nenhuma seqüência de bons jogos. Nenhuma. O Cori, lamentavelmente, é um Frankstein de time de futebol em todos - repito, todos - os setores. Falta muito para o Verdão ser chamado de time competitivo.

Aguardo a semana pelas declarações dos dirigentes coritibanos. Espero pela opinião deles sobre o time. E as contratações? Quando chegam? Alegar que os dispensados até aqui - Laércio, Matheus, Léo Mineiro, Leo - foram em negociações que não renderem prejuízos ao Clube (leia-se: multas contratuais) não basta. E quanto o Coxa gastou para contratá-los e em salários durante os meses em que eles ficaram no Clube? Dinheiro bom - da venda do Henrique - indo para o ralo.

Além das más contratações, o dinheiro da venda de Henrique também serviu para pagar dívidas com ex-dirigentes. Assim fica difícil montar um time de futebol...

O elenco do Alviverde é muito fraco para a disputa do Brasileirão. E na quarta-feira, tem um jogo que tem tudo pra ser complicado para o time Verde e Branco.

Avisar que o time é fraco é cansativo. Mas necessário, enquanto ainda há tempo para recuperar.

Falar em Libertadores com este time aí é besteira. É hora de falar em não cair.