terça-feira, 4 de novembro de 2008

Base: todo cuidado é pouco

Das promessas de campanha de Jair Cirino e Tico Fontoura, para a categoria de Base do Coritiba:

O orçamento destinado às categorias de base, projetado pela gestão 2005/2006 para o próximo ano, é de menos de 10% do orçamento do clube. Isto é um erro primário determinado por pessoas que não pensam no clube a longo prazo. Não podemos esquecer de que o que nos sustentou durante o período de rebaixamento, foi a venda de jogadores, e justamente nesta área a atual gestão investe menos de 10%. Que tal? Na nossa gestão, o orçamento irá aumentar em 50% já no primeiro ano e no seguinte irá dobrar, com a ajuda da iniciativa privada.


Pois em, está chegando a hora de saber se os investimentos prometidos (ainda resta saber, afinal, quanto é o orçamento do Clube para este ano?) para as categorias de base trarão ou não bons resultados.

Só tenho um receio - e dos grandes - é da necessidade do Clube em levar para o time principal jogadores da base. Quem disse que o elenco será formado, entre outros, com jogadores vindos da base foi o gerente de futebol do Cori, Paulo Jamelli.

Com aparentes problemas financeiros - segundo o site COXAnautas, "os atletas teriam recebido parte do salário - 40% - com alguns dias de atraso neste mês. Até o jogo contra o Ipatinga, contudo, todos os valores já haviam sido quitados", o que indica, problemas de fluxo de caixa até o fim do exercício.

Sem boas rendas para vir (restam os jogos contra Náutico, Vasco e Santos), com a natural tendência de inadimplência de fim de ano de parte dos sócios, com as despesas maiores com folha de pagamento (13º e férias), a tendência é de que o Cori passe por dificuldades no fluxo de caixa. E daí, a preocupação: a expectativa para 2009 será muito grande, a torcida quer títulos.

E a natural subida de atletas da base tem que ser muito bem feita, para não 'queimar' os jovens jogadores, que precisarão dar resultados num curto espaço de tempo, já que a expectativa natural da torcida - criada pelas promessas (ou objetivos, como queiram) dos dirigentes de títulos em 2009 - será grande e isto trará a pressão por resultados.

Mas que a cobrança virá, disto eu não tenho dúvidas. É torcer pela garotada, para que eles tenham sido preparados durante os doze meses de 2008 para o ano do Centenário. E torcer para que eles tenham ao lado deles, bons reforços, jogadores de altíssimo nível formando um elenco competitivo na busca dos títulos.

Se o Coxa investiu 1,3 milhão de dólares em Ariel e 750 mil reais em Paraíba, suponho que investimentos na base, seja na formação, seja no fortalecimento do elenco do Sub20 foram feitas.

Boa sorte para a piazada! E, aos responsáveis pela base Coxa-Branca, os votos de que tenham feito um bom trabalho durante 2008. Os resultados aparecerão ano que vem.

(Foto: Steve Woods)

Nenhum comentário: