segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Blog muda de endereço

Agradeço aos leitores que acompanharam durante alguns meses o blog 'A Torcida que nunca abandona' neste endereço.

A partir deste dia 17 de janeiro, o blog será hospedado no site COXAnautas, por onde passei vários anos de minha vida e onde volto agora, para assumir uma nova função, um novo formato.

COXAnautas e blog 'A Torcida que nunca abandona' tem linhas editoriais independentes, que podem ou não ser similares por vezes. É bom deixar isto bem claro. O site procura ter um padrão informativo; já o blog, é opinativo por si só.

Aos leitores que puderem dar seu prestígio e seu tempo para conferir o blog, meus sinceros agradecimentos.

Agora, visite www.coxanautas.com.br e confira o blog.

(Foto: Steve Woods)

domingo, 16 de novembro de 2008

Derrota no sul

O Coritiba foi até o Rio Grande do Sul enfrentar o Grêmio e perdeu por 2x1, com Ariel fazendo o gol coritibano. Com o resultado, o Verdão terminou a rodada no 8º lugar, com 50 pontos. Na próxima rodada, o Alviverde enfrenta o Santos, neste fim de semana, no Alto da Glória.

O jogo começou melhor para o time gaúcho, que logo aos 3 minutos levou certo perigo para a meta defendida por Vanderlei, que fez boa defesa e evitou o lance ofensivo. O Cori jogava marcando no seu campo de defesa, esperando a roubada de bola para contra-golpear.

Na bola parada, aos 7, escanteio bem cobrado por Marlos, que acertou a bola na cabeça de Tamandaré. O lateral-direito cabeceou com estilo, mas a bola subiu um pouco, passando por cima da meta tricolor.

O Grêmio buscava o jogo pelos lados do campo e logo após dez minutos de jogo, o ex-Coritiba, o centroavante Marcel recebeu uma boa bola na grande área, mas bateu muito fraco, facilitando o trabalho de Vanderlei.

Em termos ofensivos, o Coxa dependia basicamente das jogadas com Marlos, Hugo e Keirrison. E foi ele quem arrematou bem a bola, para uma ótima defesa do goleiro do time porto alegrense, aos 22.

Poucos minutos depois, o Cori perderia uma boa alternativa para fazer o gol, quando K9 arrematou errado na conclusão. Na reposição de bola, o lance chegou aos pés de Tcheco. O meio-campista bateu errado, a bola desviou em Rodrigo Mancha e tirou o goleiro coritibano da jogada, indo parar no fundo das redes, num lance em que o imponderável do futebol ajudou os gaúchos.

Com a marcação do gol, o time do Rio Grande passou a forçar mais o jogo e levou perigo para o Cori, em outro lance com o avante Marcel, que obrigou o camisa 1 do Coritiba a aparecer bem no jogo, para evitar o gol do Grêmio.

O time Coxa-Branca ainda levou perigo para o gol gremista numa batida forte de Marlos, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

No primeiro tempo, uma partida equilibrada, com o Coritiba mostrando força e vontade - algo que faltara em jogos anteriores -, mas não concluiu bem por duas vezes, com Keirrison e uma com Marlos. Num lance lance isolado, o Grêmio fez o seu gol e se garantiu na vantagem no primeiro tempo.


Para o segundo tempo, Dorival não mexeu no time coritibano. A mesma decisão foi optada por Celso Roth, que não mexeu no time do Grêmio. O Verdão entrou mais ofensivo para o tempo final. Logo nos primeiros minutos, o Cori mostrou serviço: pela direita do ataque, Keirrison se livra do marcador e passa para Hugo, que é interceptado na hora do arremata, que poderia levar perigo ao time gremista.

O jogo ganhou em mobilidade, com ambos os times atuando mais ofensivamente, com velocidade. A partida se mostrava mais equilibrada e Dorival optou por mexer no time, trocando Keirrison e Leandro Donizete por Ariel e Carlinhos Paraíba. Minutos depois, foi a vez do time da casa mudar: André Luis entrou no lugar de Reinaldo e Morales entrou no lugar de Marcel.

O time Verde e Branco tentava sair para o jogo, mas a marcação gaúcha era muito forte, não permitindo muitos espaços para o time Coxa arrematar contra o gol tricolor.

Para ganhar mais velocidade em campo, DJ tira Hugo para a entrada do atacante Jaílson, esperando arrumar mais espaço pelos lados do campo. Pelo lado gaúcho, o time tricolor forçava a marcação no campo ofensivo, buscando a roubada de bola.

Apesar do equilíbrio em campo, o Grêmio chegaria ao seu segundo gol depois de um lance de grande área, quando Alê ainda tentou evitar o gol, depois de um cruzamento, e acabou marcando contra.

Para fortalecer o setor de marcação, os gaúchos fizeram sua terceira substituição - Rafael Carioca foi substituído por Adílson - e ganharam de orientação de seu treinador a ordem de marcar Marlos, o melhor jogador do Coxa dentro do gramado.

Com a marcação sobre o jogador de maior habilidade, o Coritiba perdeu espaços, para logo depois, Tamandaré perder a cabeça. Num lance mais ríspido, envolvendo o meia Tcheco, o lateral-direito deu uma cotovelada ao revidar uma jogada mais forte do gremista e acabou sendo expulso pelo árbitro.

Após perder um jogador, o Coritiba perdeu força e se obrigou a se fechar mais no setor defensivo, cedendo mais espaços para os tricolores. A medida fez com que o Alviverde paranaense fosse mais pressionado pelo time da casa, que passava a tocar mais a bola e deixar o tempo passar, buscando espaços em lances isolados.

O Verdão chegou ao seu gol aos 45, depois de um chute forte e cruzado de Jaílson, que atacava pela direita. A bola bateu no gramado e o goleiro gremista soltou a bola o argentino Ariel, na raça, se atirou de carrinho para marcar o gol do Coxa, num lance com alguma similaridade com aquele gol marcado no AtleTiba.

Nesta partida em Porto Alegre, o Coritiba mostrou raça, mostrou determinação, apesar da limitação técnica do elenco. O Grêmio chegou à vitória de 2x1 em lances isolados, mas liquidou o jogo, sendo um time mais organizado e compacto e articulados nos setores do campo.

A limitação do elenco coritibano ficou clara contra um time que disputa o título. Faltou elenco com qualidade para encarar de igual para igual, deixando à mostra que é necessário reforçar - e bastante - o time Coxa para a temporada de 2009, na qual a conquista de um título nacional ou internacional será muito cobrado.

sábado, 15 de novembro de 2008

A volta do 'Perguntar não ofende'

Não vou perguntar sobre o direito de voto dos sócios, muito menos da prestação de contas do terceiro trimestre. Também não perguntarei sobre a oficialização dos consulados, sobre a reunião entre diretoria e torcidas pra debater o novo estádio. E não perguntarei sobre a reforma estatutária.

Perguntarei só sobre a B-O-L-A.

E a renovação de contrato com Ricardinho, a quantas anda?

Em 2009, Vanderlei será inscrito com a camisa 1 ou com a camisa 12?

E Ariel, ainda não se adaptou ao futebol brasileiro? Qual é a previsão de tempo para esta adaptação?

E os seis jogadores do time de Juniores que subirão para o time principal? Terão férias? Lembro bem da subida do Henrique. Se não fosse o Dr. Raul - fisiologista do Clube - ter feito um ótimo trabalho, Henrique poderia ter sido queimado.

Quem fica e quem vai embora do atual elenco?

A quantas anda o Dinélson? Ele joga alguma partida este ano?

Do time que inicia o jogo em Porto Alegre, quantos titulares foram contratados nesta temporada? Qual a avaliação dos que foram contratados nesta temporada e ficam no banco. Ou, pior, nem no banco ficam?

Para 2009, podemos esperar que a promessa diretiva de "Por fim, vamos implantar o CONCEITO VENCER no futebol do clube" seja praticada no último ano de mandato da diretoria eleita?

Para 2009, podemos esperar que a frase "Com isso, a taxa de acerto razoável acredito que deverá ser em torno de 90%" - das propostas de Jair Cirino e Tico Fontoura - ou este índice mudará?

Para 2009, Tico Fontoura colaborará na montagem do elenco, atuando também no futebol do Clube, como foi prometido durante a campanha eleitoral?

Renatinh será incorporado ao grupo principal já para as disputas do Campeonato Paranaense? Mesmo com um ano de atraso, já que a promessa foi feita para 2008?

Os contratos dos jogadores do Juniores, que subirão para o time principal, findam quando? E qual o percentual dos direitos econômicos destes atletas cabem ao Coritiba? Quem são os empresários destes atletas?

Quanto (em reais) será utilizado nas categorias de base do Clube para o ano de 2009?

Quanto (em reais) está previsto na proposta orçamentária de 2009 - aquela que deve ser apresentada, votada e deliberada pelos senhores conselheiros ainda este mês - para o futebol profissional do Coritiba?

Quem sabatinará os contratados pelo departamento de futebol para a temporada 2009?

(Foto: Bensik Imeri)

Novo Couto: reunião semana que vem

Na próxima semana deve ocorrer uma reunião entre integrantes da comissão feita pelo Coritiba para debater o novo estádio que o Clube pretende construir em parceria com a construtora paulista W Torre e representantes da prefeitura de Curitiba.

O encontro está previamente agendado com a URBS, empresa responsável pelo gerenciamento do sistema de transporte coletivo e de trânsito da cidade. Entre os representantes do Verdão deverá estar Marcos Hauer, vice-presidente do Coxa e presidente da comissão responsável pelos estudos do novo Couto Pereira.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Desinteresse?

Os últimos jogos do Coritiba mostraram um time com ares de desinteressado. Sabe, aquele jeitão indiferente? Tipo, um futebol burocrático, sem alma. Foram como se fantasmas dentro de campo.

Não sei se é só minha esta impressão. Gostaria de ouvir os leitores.

SE o time está desinteressado, é necessário descobrir os motivos e revertê-los.

A diretoria afirma que os salários estão em dia. SE os prêmios também estiverem sendo pagos em dia, dinheiro não é o problema.

Então, SE o time está desinteressado, qual é o problema?

Trabalho para Homemo, Jamelli e Paulinho Alves identificarem. São eles os responsáveis pelo futebol do Coritiba.

(Foto: Bensik Imeri)

O que se passa com Ariel?

Ariel não será titular contra o Grêmio. Justo um adversário de zaga forte, alta, futebol competitivo, tão parecido com o futebol argentino.

Dorival alega que Ariel precisa se familiarizar e adaptar-se ao futebol brasileiro. Bom, se o Grêmio tem uma forma de jogar similar as dos argentinos, presumo que para este jogo Ariel teria uma boa condição de jogo. Não teve. Vá entender?

Fica a pergunta: o que se passa com Ariel?

(Foto: Valquir Aureliano)

A hora de mudar é agora!

Dorival Jr. decidiu não ficar no Coritiba a partir de 31 de dezembro. Decisão feita, segue a vida.

Por decisão conjunta entre treinador e diretoria e departamento de futebol, Dorival continuará no comando do Coxa até o fim do Brasileirão. Pelo menos foi o que acabou sendo divulgado na imprensa.

Pra mim, um erro grave.

DJ afirma estar motivado para buscar resultados positivos e galgar melhorias na tabela da competição. Ok. Mas a questão agora é: e o elenco, como estará? Mais de trinta jogadores ficarão motivados e energizados também? Manterão o foco de alta performance ou não?

Não se trata de ter um treinador motivado por um objetivo que não seria só dele, seria de um grupo, dele, sua comissão técnica e seus jogadores.

Não acredito que tenhamos união de um time neste cenário, que pra mim, é extremamente perigoso.

A hora de mudar é agora. Édison Borges de interino já!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Novo treinador: surge um nome

Com a saída de Dorival Jr. do comando técnico do Coritiba a partir do fim de seu contrato, em dezembro deste ano, um nome que pode vir a assumir o cargo é o de Sérgio Soares, treinador do Santo André, clube paulista que disputa a Série B neste ano.

O repórter Marcelo Campos, do ABCD paulista entrou em contato com o jornalista Gilson de Paula destacando a informação que circula em São Paulo dando conta do possível acerto de Soares com o Verdão do Alto da Glória.

Na segunda-feira o nome de Sérgio Soares chegou a ser destacado por uma equipe de rádio que faz a cobertura do dia-a-dia do Verdão.

(Foto: Bensik Imeri)

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Nota oficial: matéria sobre K9 e DJ

A diretoria do Coritiba publicou no site oficial do Clube uma nota oficial na qual aborda uma matéria assinada pelo jornalista Róbson De Lazzari, publicada nesta quarta-feira, 12.

Transcrevo dois trechos da referida matéria:


“Até os mais experientes se abalariam. O jogador ficou desnorteado em virtude de uma negociação. É um problema sério e tomara que não se repita. Agora, será que só o Keirrison é o culpado? Como será que tudo foi conduzido?” Dorival Jr.

“Acham que a responsabilidade de marcar gol é só minha. Por que a cobrança só em cima do Keirrison? Temos mais dez em campo e sete no banco. Todos têm de assumir sua responsabilidade, especialmente o treinador”. Keirrison.



Confira a nota oficial na íntegra:

Nesta quarta-feira (12 de novembro), as edições dos jornais Tribuna do Paraná e Gazeta do Povo divulgaram matérias falando sobre o momento do atacante Keirrison na equipe e palavras do técnico Dorival Junior, que dá apoio ao jogador. No entanto, cada veículo comenta o caso de uma maneira.

De acordo com a Tribuna do Paraná, Keirrison é intitulado como “o cara” no time de Dorival Junior e mesmo vivendo um jejum de gols, o treinador coxa-branca garante que ele é titular absoluto na equipe alviverde.

Dorival não nega que as negociações do atacante podem estar atrapalhando o rendimento do atleta, mas justifica dizendo que não se pode generalizar e sobrecarregar a falta de gols da equipe ao artilheiro.

De forma tendenciosa e buscando implantar uma crise que não existe no elenco, o jornal Gazeta do Povo, em matéria assinada por Robson De Lazzari, resume a situação a um falso atrito entre treinador e atacante. O título da matéria destaca que Junior e não só Keirrison, como Paraíba, estão em colisão, mas cita a frase de Dorival que diz que até os mais experientes encontram dificuldades em uma grande negociação, fato vivido por K-9.

O descontentamento foi revelado no treinamento da tarde de hoje, tanto pelo treinador como pelo atleta, que não compreendeu a leitura feita de sua entrevista pelo jornalista que assinou a matéria. Keirrison realmente diz que a cobrança deve ser de todos, afinal o Coritiba é uma equipe e vai continuar assim até o final do campeonato.

O treinador Dorival Junior também sentiu estranheza com a matéria, uma vez que no mesmo dia deu uma coletiva afirmando que Keirrison é titular de seu time em qualquer condição. Compreende o momento de pressão em que vive o garoto e vai dar tranqüilidade a ele o quanto for necessário.

A controvérsia entre as matérias mostra que em uma mesma situação podemos ouvir histórias diferentes e determinados fatos podem ser distorcidos pela imprensa.

Torcedor coxa-branca, fique de olho nas notícias, vamos analisar o que é verdade e mentira em nossa imprensa e fazer uma leitura real dos fatos, sempre pensando em quem está acima de tudo: o Coritiba Foot Ball Club.




Fico com a versão oficial. Desta forma, minha opinião emitida no blog, em

http://atorcidaquenuncaabandona.blogspot.com/2008/11/hora-de-gente-grande-entrar-no-jogo.html


é coisa do passado. O assunto foi esclarecido pela diretoria e está encerrado. Felizmente, sem rusgas entre treinador, jogador e gerente de futebol.

Hora de gente grande entrar no jogo

É hora de gente grande 'entrar em campo' para evitar mais confusões entre jogador, treinador e gerente de futebol. É uma situação complicada, difícil para o Cori. Por isto, é necessário de agir o mais rápido possível.

De uma matéria assinada pelo jornalista Róbson De Lazzari:

“Até os mais experientes se abalariam. O jogador ficou desnorteado em virtude de uma negociação. É um problema sério e tomara que não se repita. Agora, será que só o Keirrison é o culpado? Como será que tudo foi conduzido?” Dorival Jr.

“Acham que a responsabilidade de marcar gol é só minha. Por que a cobrança só em cima do Keirrison? Temos mais dez em campo e sete no banco. Todos têm de assumir sua responsabilidade, especialmente o treinador”. Keirrison.


Agravando mais a situação, Keirrison fala sobre a atuação de diretores quando o assunto é o desempenho dele no Cori:

“Já estou cansado de ouvir gente de dentro do clube falando de mim. Antes de ficar ouvindo diretor, vou procurar só seguir trabalhando”.


Dias atrás, foi Jamelli que falou à imprensa, quando afirmou que iria “pôr o dedo na ferida” para diagnosticar a queda de rendimento do time coritibano na competição.

Chegou a hora de gente grande entrar e resolver estas pendengas. Ainda restam quatro jogos e o Coxa precisa vencer e terminar em alta o ano. É necessário ter gente forte pra encarar esta situação. E reverter o quadro, que parece ser bastante complicado entre os relacionamentos dos profissionais envolvidos.

(Foto: Mauro Martins)

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Fotos da festa vip do Centenário

O fiel Coxa-Branca Gilcemar Chaves encaminhou fotos do evento de lançamento das comemorações do Centenário do Coritiba. Entre os presentes, representantes das torcidas do Clube e autoridades, além de personalidades do mundo da bola.

Um destaque à parte foi o fato do presidente Jair Cirino, do treinador Dorival Jr e do radialista Edu Brasil (Banda B) posarem para as fotos fazendo o símbolo da Império Alviverde. O capitão Maurício, o lateral Ricardinho e o atacante Keirrison também posaram para fotos ao lado dos torcedores. Confira as fotos:











Futsal Coxa é campeão sul-brasileiro

O time de futsal do Coritiba Cancun sagrou-se campeão das Categorias Sub 09 Masculino e Sub 15 feminino da 8ª Copa Sul-Brasileira. A competição foi realizada na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, durante este último fim de semana.

Na categoria Sub 09, os meninos do Verdão venceram a equipe do Falcão 12 de Santa Catarina por 3 a 2, e o Dom Quixote do Rio Grande do Sul, também por 3 a 2, na primeira fase.

Na segunda fase, derrotaram os catarinenses do Clube dos 12 pelo placar de 2 a 1. Na semifinal, eliminaram o Santa Cruz do Recife, por 3 a 2 e na final, conquistaram o título sobre a Embraco de Joinville por 5 a 4.

Os atletas campeões pelo Cori foram: Vinicius Rypchinski,Thiago Pinho, Gabriel Scaramussa, Rafael Nazar, Varlei Armentano, Jean Mello, Gabriel Cordeiro. Thiago Pinho foi o goleiro menos vazado e Gabriel Cordeiro foi considerado o craque da competição. O técnico da equipe é Lucio Mauro Coraiola.

Já o time feminino do Coxa, comandado pelo Técnico Sandro Mendes, empataram com Itajaí na primeira partida em 3 a 3. Na semifinal derrotaram as gaúchas do Joby/Nova Esperança pelo placar de 2 a 1 e na final venceram Itajaí por 5 a 2.

Fizeram parte da equipe alviverde as atletas Bruna Mendes, Gessica Silva, Kymberlin Gonçalves, Letícia Sucharski, Luiza Ribas, Nayanne Santos, Silvia Morais, Thaina Guerra Victoria Gomes e Victoria Vieira. Victoria Gomes e Gessica Silva foram as artilheiras da competição e Letícia Sucharski foi a melhor goleira.

(Foto: Sandro Mendes)

Diretoria inova e convida Mafuz para a festa Coxa

Da coluna de Augusto Mafuz, conhecido torcedor do time da ReBaixada:

Significados

Convite

Chego ao escritório e encontro um envelope. Dentro dele, um convite. Por ser da cor verde, imaginei que trazia uma brincadeira. Mas o convite era para comparecer à festa do Coritiba.

O seu significado, embora seja de importância pessoal, não foi tão grande quanto ao motivo, que transcende paixão, cor e rivalidade: o lançamento da festa do centenário dos coxas.

Em 30 anos de jornalismo, foi a 1.ª vez que recebi um convite para ir a uma solenidade do Coritiba. Convites desobrigados, assim, comovem.

Levei o convite para casa e o exibi como troféu. Mas, eis que lá, me perguntam na tampa: isso é bom ou ruim?



Como disse o próprio torcedor do time da ReBaixada e convidado para a festa Vip do Coritiba, em 30 anos de jornalismo foi o primeiro convite para ir a uma solenidade oficial do Coxa. Fato inédito. Não posso negar, nesta aí a diretoria inovou. E pra valer. Quebrou conceitos.

Parafraseando o próprio autor do texto, 'Isso é bom ou ruim?'

Dias atrás alguns torcedores do Verdão criticaram com furor uma coluna do referido convidado da diretoria alviverde por ele ter escrito sobre a reunião que a diretoria teria com o prefeito de Curitiba. É, o mundo da bola dá voltas...

Tudo isto eu não entendo. E fico com a pergunta, martelando: 'Isso é bom ou ruim?'

Qual o destino de Paraíba em 2009?

O site do apresentador Milton Neves - que esteve nos festejos comemorativos do Centenário do Coritiba, em evento realizado durante a noite desta segunda-feira, 11 - divulgou matéria em seu site destacando o interesse de dois clubes paulistas no futebol do meio-campista Carlinhos Paraíba.

Segundo a matéria, o meia do Cori interessa ao Palmeiras e ao São Paulo.

Já o empresário do atleta, em entrevista ao jornalista Róbson De Lazzari disse que não existe possibilidade de renovação de contrato com o Verdão, com um aditivo de prazo. O contrato de Paraíba com o Cori encerra no primeiro semestre de 2010.

Se fosse apostar, apostaria que Paraíba seria negociado já em 2009 e para o futebol do exterior. E apostaria um duplo, cravando a transferência de Pedro Ken. Não acredito que o Cori mantenha estes dois atletas durante todo o ano de seu Centenário.

(Colaborou o fiel torcedor Coxa-Branca Luciano Carstens)

(Foto: Rodolfo Clix)

Limites

Limites

O time do Coritiba teve outro péssimo rendimento contra um time que luta apenas para não cair. Foi assim contra o time da (Re) Baixada, contra o Ipatinga e contra o Náutico. O time de Recife fez bem o que queria: levar um ponto de Curitiba. Jogou na defesa e se saiu bem nisto, mesmo com um futebol de baixo nível.

Já pelo lado coritibano, faltou qualidade individual para decidir favoravelmente uma partida contra um time que está na Zona do Rebaixamento. Além da confusão tática que o time mostra - sem saídas de bola em velocidade, sem jogadas ensaiadas, sem triangulações ofensivas, sem avanços pelos lados do campo -, o Coritiba não mostrou vibração para vencer. O time parecia acomodado com a situação - a sua limitação.

Para quem quer ir longe, em 2009 - títulos nacionais ou internacionais -, o Verdão precisará de pelo menos três reforços de altíssimo nível para iniciar os trabalhos da próxima temporada. Com o elenco que tem, infelizmente, não vejo possibilidade de o Cori ir longe dentro de campo, no ano do seu centenário.

Coritiba, a torcida que nunca abandona.


(Foto: Daniel Wildman)

Aqueles que subirão


A expectativa é grande. Talvez seja a etapa mais esperada dos resultados do primeiro ano da gestão do presidente Cirino: avaliar a capacidade dos jogadores da base que subirão ao time principal para as disputas da temporada 2009.

A expectativa é tão grande quanto natural, já que nos últimos anos, o Cori despontou com grandes revelações que empolgaram a torcida. É verdade que outras revelações ficaram bem aquém do esperado para um time profissional, mas Adriano, Rafinha, Miranda, Keirrison, Pedro Ken, Henrique deixaram na torcida um ar de que é possível fazer times competitivos nos quais atletas formados em casa sejam titularíssimos.

Agora, é saber quem subirá e saber se eles terão condição de compor o time titular, o que é o esperado, já que o elenco atual é fraco.

Para uma temporada com necessidade de vencer pelo menos um título nacional ou internacional - é o ano do Centenário e a imagem apagada que o Galo, o time centenário desta temporada deixou é um sinal de alerta para os próximos centenários -, a cobrança será enorme. O primeiro ano de noviciado estará findado e o torcedor irá cobrar mais fortemente da diretoria. A expectativa é time forte para trazer títulos para o Alto da Glória.

Com este cenário complicado, naturalmente os jovens terão que estar bem preparados para a pressão que recairá sobre eles. Não se trata de dizer se a pressão é ou não correta, mas sim saber o que fazer com esta pressão, pois ela será um fato que o Clube terá que conviver durante todo o ano de 2009. É uma fase de maturidade para os gestores. Chegou a hora de montar um grande time. E chegou a hora de saber como foi o ano de trabalho do futebol das categorias de base.

Felizmente, o Coritiba tem diretorias profissionais e por isto a cobrança por resultados fica mais evidente e justa. A base conceitual do Projeto Vencer será colocada em prova dentro um mês e meio, com a subida dos juniores para o time principal.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Expectativa: novo estádio

É inegável a expectativa que surgiu com a notícia do novo estádio do Coritiba. Tenho falado com pessoas próximas daqueles que tiveram contato com a apresentação que a diretoria do Cori fez na semana passada, na prefeitura de Curitiba.

Quem soube dos detalhes garante que é um empreendimento notável, um marco para a cidade.

Vai além das necessidades (e até das expectativas iniciais) dos torcedores. Empolgou, literalmente, quem conferiu o esboço do projeto.

Agora, a expectativa que surge é para saber quando a diretoria do Coritiba irá protocolar o projeto perante a prefeitura? Depois da apresentação do projeto, haverá a análise técnica dentro dos aspectos legais de zoneamento da cidade. Será o primeiro de alguns passos que precisarão ser tomados, seja pela diretoria, seja pelas autoridades, seja pela coletividade Coxa-Branca.

Certamente o G9 do Verdão colocará seu nome eternamente na história do Clube. Um projeto como este que vem sendo destacado, se concretizado, elevará ainda mais o nome do Coritiba ao alto da glória. Por isto, não posso deixar de aplaudir a iniciativa dos dirigentes coritibanos.

(Foto: Steve Woods)

domingo, 9 de novembro de 2008

Um triste zero a zero

O Coritiba voltou a fazer uma má apresentação no Campeonato Brasileiro, justamente na reta de chegada. Com o time completo, o Coxa não passou de um irritante zero a zero contra o Náutico, time que luta para não cair no Brasileirão, e que veio a Curitiba com quatro desfalques, dois deles jogadores titulares, o que obrigou o treinador do Timbu a improvisar na posição de primeiro volante.

O Cori fez um fraquíssimo primeiro tempo. Apático e indiferente ao jogo, o time Coxa-Branca não arrematou um único chute ou cabeceio ao gol do time de Recife. Foi isto o primeiro tempo: um festival de lances errados e nada de emoção, exceto pelo lance logo no início do jogo, aos 6, quando Rodrigo Mancha dividiu com William. O árbitro nada marcou, mas a equipe esportiva da Rádio Transamérica avaliou o lance como penalidade máxima. Enfim, o imponderável da bola.

Para o segundo tempo, Dorival mexeu no time, tentando montar uma equipe pelo menos mais vibrante. DJ tirou João Henrique para a entrada de Carlinhos Paraíba e Keirrison para a entrada de Henrique Dias.

Até que o Verdão foi mais ofensivo no tempo final, fazendo quatro lances de ataque, três com Ariel, um com Marlos, chutando de fora. O atacante argentino saiu muito da área, mostrou limitação técnica ao deixar o setor ofensivo e pouco rendeu. Mesmo assim, foi o jogador coritibano mais atuante em termos ofensivos. Com dois cabeceios, um deles já no fim da partida, e uma meia-bicicleta, o gringo pelo menos mostrou vontade.

Num jogo fraquíssimo tecnicamente, Felipe, Alê, Ariel e Henrique Dias mostraram raça. Mas não muito mais do que isto. O Timbu ainda teve uma oportunidade incrível para marcar, já nos momentos finais, com a bola sendo batida rasteira e passando perto da trave do gol de Vanderlei.

Um lance polêmico para o torcedor foi a substituição de Carlinhos Paraíba, que entrada no intervalo e jogou 25 minutos, sendo substituído por Leandro Donizete. Paraíba vinha mal na partida, mas jogava mais defensivamente do que ofensivamente. Pelo menos, foi esta a conotação que ficou no ar, já que quem entrou em seu lugar foi um volante de contenção, Leandro Donizete.

O zero a zero mostrou de um lado o Náutico querendo o empata para se manter na cola dos times que estão algumas posições à frente, entre eles, o time da Baixada. Já o time Verde e Branco do Alto da Glória mostrou a falta de capacidade técnica para um time que aspira um bom fim de temporada e uma base de um time realmente competitivo para conquistar algum título nacional ou internacional no ano do seu Centenário.

Se é esta a base do time para 2009, podem contratar e contratar pelo menos três jogadores de altíssimo nível. O Coritiba foi uma caricatura de time competitivo em todos os setores do campo, inclusive na sua defesa, já que permitiu ao Náutico levar muito perigo num lance no segundo tempo, onde a bola teimou em não entrar no gol coritibano. Para um time que veio para defender e ficar no zero a zero, um erro que poderia ter custado caríssimo aos donos da casa. Já o meio de campo nada criou, deixando o ataque refém do lance individual. Como o time tem limitações - e várias -, faltou qualidade individual para ganhar de mais um time que luta apenas para não cair.

A arbitragem de Simon foi confusa, com alguns lances polêmicos, causando a irritação da torcida alviverde. Mas isto já era previsível, assim como a queda do time Coxa nas últimas 10 rodadas do Brasileirão. Está faltando é bola, time, jogador e treinador que resolvam nos momentos decisivos!

sábado, 8 de novembro de 2008

Surgindo um novo horizonte



Do site COXAnautas:

O time Sub-17 do Coritiba deu um passo importante em busca de uma vaga na decisão do Campeonato Metropolitano da categoria, na tarde desta sexta, 07, ao vencer o Renovicente fora de casa, pelo placar de 2x0.

Segundo noticiou o site oficial do Alviverde, os gols foram marcados por Mario e Willian, na segunda etapa da partida.

Com o resultado, o Coxa pode até perder por um gol de diferença o segundo jogo, que acontece na próxima semana, no Centro de Treinamento da Graciosa


Falam muito bem da geração do Coxa Juv., como sendo uma geração que pode trazer muitas alegrias ao torcedor do Coritiba. Que assim seja! Que um novo horizonte surja para o Coritiba, que precisa de novos jogadores para fazer um time forte para o fim da década.

Boa sorte piazada, o Coxa precisa de sangue verde!

Paciência, gente, paciência...

O treinador Dorival Jr. falou ao jornalista Robson De Lazzari sobre a situação do atacante Ariel, maior transação da história do Coritiba.

O gringo custou 1,3 MI de dólares, contratado em 03/07/2008, até aqui jogou cinco partidas, fez um gol e fez uma assistência.

Do camisa 37 do Cori, o treinador falou: "Já venho dizendo há muito tempo. Teremos que ter mais paciência com ele, que ainda está se adaptando ao futebol brasileiro".

(Foto: Valquir Aureliano)

E as dívidas com os ex-presidentes?

Perguntar não ofende, né? Afinal, apesar de ser uma entidade privada, o Coritiba Foot Ball Club - pode até não parecer para uns... - é uma entidade de interesse público: a quantas anda aquela renegociação das dívidas dos ex-presidentes?

Lembro que o tema veio à tona pela própria diretoria do Coritiba, através do Sr. Francisco Araújo - presidente do Coritiba S/A e integrante do G9 - que falou à imprensa sobre as negociações que o Verdão teria para quitar pendências com ex-dirigentes, entre eles, ele mesmo e os senhores Arruda e Joel Malucelli.

Do site COXAnautas, em 20 de janeiro deste ano:

“Atendeu um, tem que atender todos”. Francisco Araújo, ex-vice-presidente na gestão de Sérgio Prosdócimo, atualmente diretor do Clube, falando do pagamento da dívida do Coritiba com Sérgio Prosdócimo e outros ex-dirigentes, entre eles, ele próprio, Joel Malucelli e José Arruda.


Do site COXAnautas, também do dia 20 de janeiro de 2008:

Matéria publicada na edição deste domingo, 20, num jornal curitibano dá conta que o Coritiba tem mais uma dívida com pessoas físicas ligadas ao Clube, além dos R$ 17 milhões com Sérgio Prosdócimo, ex-presidente do Cori.

Segundo a matéria, "vinte por cento deste valor (17 milhões de reais), ou cerca de R$ 3,5 milhões, compõe outra dívida, com Francisco Araújo, e Joel Malucelli (ex-presidentes) e José Arruda (conselheiro e dirigente da gestão Giovani Gionédis)".

Araújo, integrante da atual diretoria Coxa-Branca disse ao jornal que o trio de credores não pretende acionar o Verdão na Justiça. "Mas pelo menos nós não vamos colocar o Coritiba na Justiça", afirmou o dirigente coritibano.


Do site COXAnautas, em 1º de fevereiro deste ano:


Na coletiva à imprensa realizada na quinta-feira, no Couto Pereira, o presidente do Verdão, Jair Cirino, falou sobre as negociações que o Clube irá fazer com ex-dirigentes que são credores do Alviverde, entre eles, dois ex-presidentes, Joel Malucelli e Francisco Araújo e José Arruda, que foi diretor do Clube durante alguns anos. “Esperamos que esses conselheiros renunciem parte do seus haveres para não comprometer o nosso projeto”, disse Jair Cirino.

Estima-se que estes três dirigentes tenham créditos a receber em torno de R$ 3,5 milhões. A idéia dos dirigentes é quitar as dívidas, mas esperando uma renegociação de parte dos seus direitos. “São dívidas de porte menor (do que a com Sérgio Prosdócimo) que também queremos quitar”, disse o presidente Cirino.




Afinal, a quantas anda esta renegociação de dívidas?

(Foto: Steve Woods)

E a prestação de contas?

Está no Estatuto do Coritiba - a lei maior do Clube - mas não vem sendo cumprindo.

Foi assim com o primeiro e segundo trimestres de 2008. Está sendo assim com o terceiro trimestre.

Passou outubro, estamos em novembro, logo termina a primeira quinzena e nada de prestação de contas.

Se não é pra cumprir o estatuto, pra que ter um estatuto?

Gestão transparente pra quê? Pra ser transparente, quem que honrar prazos legais.

Mudar o estatuto? Pra quê? Se nem o que existe está sendo cumprido.

A quantas anda o dinheiro do Coritiba? Estamos bem? Acredito que sim, pois os dirigentes dizem isto. E, com a palavra, os conselheiros, eleitos para fiscalizar os atos dos dirigentes.

Bom, se estamos bem de caixa, certamente a promessa (ou objetivo, como querem uns) de conquistar um título nacional ou internacional estará mais próxima. Até porque, pra ano que vem, certamente o Clube terá o maior orçamento da sua centenária história.

(Foto: Steve Woods)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Orçamento 2009

Já que a diretoria não divulga quanto é o orçamento deste ano - apesar de ano passado, então na oposição, criticaram o baixo valor estimado para a receita orçamentária de 2008 e não aprovaram a proposta orçamentária feita pela diretoria anterior -, antes do fim de novembro a proposta orçamentária relativa ao ano de 2009 terá que ser apresentada e aprovada pelo Conselho Deliberativo do Coritiba.

A dúvida agora é saber se a proposta será ou não divulgada para os sócios do Coxa.

(Foto: Steve Woods)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Hauer fala sobre o novo estádio

Em entrevista para a rádio Transamérica FM, o dirigente do Coritiba Marcos Hauer, revelou mais detalhes sobre o projeto para o novo estádio do Clube, que foi apresentado nesta quinta-feira ao prefeito da capital paranaense.

O dirigente afirmou que o custo da obra esta orçado inicialmente em 200 milhões de reais, os quais são oriundos da iniciativa privada (o Coxa não gastaria recursos próprios com a obra), os quais já estariam disponíveis para a execução do empreendimento.

Marcos Hauer relatou que as obras devem iniciar logo após as comemorações do centenário do Clube, em outubro de 2009, com previsão de conclusão até o fim do ano de 2011. Segundo o dirigente, nenhum centavo de real oriundo do Poder Público será gasto na obra.

O vice-presidente do Cori e presidente da comissão que estuda a viabilização do novo estádio disse que o Clube ainda não tem um projeto arquitetônico - foi apresentado ao prefeito de Curitiba um pré-projeto do novo estádio -, o qual será contratado, mas a possibilidade de uso do espaço no Alto da Glória atenderá as necessidades da obra, que contaria com um espaço para um shopping, outro para um hotel e também para um anfiteatro com capacidade para mais de 13 mil pessoas. O espaço comportaria também seis pisos (subterrâneos) para estacionamentos. Outro ponto de destaque do pré-projeto é que o novo estádio seria totalmente coberto.

Mais detalhes sobre o novo Couto

Durante a reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira, entre dirigentes do Coritiba e representantes da W Torre - empresa parceira do Cori no projeto de construção do novo estádio do Clube - com o prefeito Beto Richa e dirigentes municipais, alguns detalhes do projeto foram discutidos.

O projeto prevê um estádio para 45 ou 42 mil lugares (42 mil no padrão Fifa, que determina 60 cm por lugar), restaurante panorâmico, hotel, shopping. Está previsto e estacionamento para 3,5 mil veículos em 6 andares subterrâneos, aproveitando o desnível entre a Ubaldino e a Mauá, que é 17 metros.

Após o estudo e aprovação técnica - com base na lei de zoneamento e uso de solo -, o estádio ficaria concluído em três anos.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Mais sobre o novo Couto

A diretoria do Coritiba estará em reunião às 10h desta quinta-feira com representantes da W Torre e o prefeito Beto Richa e alguns secretários municipais e dirigentes da administração indireta, como o IPPUC. O objetivo do encontro é fazer a primeira apresentação do projeto que o Clube tem para o novo estádio do Verdão.

Extra-oficialmente, o que de diz é que a corrente mais forte para o novo estádio seria a utilização espaço onde existe o Couto Pereira, que seria demolido para a construção de um mega espaço com seis andares de estacionamento (subterrâneo), shopping center, restaurante e praças de alimentação, estas já no estádio, que ficaria no ponto elevado da construção.

Especula-se que uma das mudanças conceituais para o novo estádio seria o seu formato, em comparação com o Estádio Couto Pereira. O 'novo Couto' seria retangular, com as arquibancadas mais altas do que os anéis do Couto.

Amistoso internacional em 2009?

Uma possibilidade que vem sendo estudada pela diretoria do Coritiba para as festividades do Centenário do Clube, ano que vem, é a vinda de uma equipe do exterior, para um amistoso no Alto da Glória.

Entre as opções que teriam sido debatidas, o Borussia Dortmund, equipe alemã com quem o Cori já jogou na década de 60 e que curiosamente comemora seu centenário em 2009.

A proximidade da colônia alemã - e das empresas alemãs no Brasil - poderia ser um dos fatores que fortaleceriam a idéia de trazer o BVB para um amistoso. Entretanto, o assunto não passa de especulações entre conselheiros e colaboradores do Clube que estão colaborando com o projeto do Centenário, não existindo nada de oficial até o momento.

Cuidados com a base

Todo o cuidado é pouco na hora da subida dos Juniores para o profissional. Ano que vem, um ano atípico pelo Centenário, a tendência é da torcida criar uma grande expectativa em torno de conquistas de títulos.

Não sei como foi feito o trabalho da base. Por isto, não irei palpitar se os jogadores terão ou não condição de comporem o elenco principal. Espero - e torço, mesmo! - para que subam bons valores, pois precisamos de um time forte.

Mas acho necessário cuidar bem deles nesta fase de transição. Se for conveniente - esta análise cabe aos profissionais do futebol -, que entrem nestas partidas finais. Ou que comecem um trabalho específico para subir. Lembro do trabalho do Dr. Raul, fisiologista do Clube, que atendeu o Henrique. Um trabalho que merece destaque, pelo resultado positivo que trouxe ao Coritiba.

Acredito que estas situações já estejam sendo programadas pelo Departamento de Futebol. Acredito que alguns nomes da Base têm pontencial para um bom desempenho, mas precisam ser bem trabalhados, precisam subir no momento certo. Não se pode arriscar queimar um bom jogador da Base neste momento.

Boa sorte aos jovens, que eles venham para o Coritiba e nos tragam alegrias. A torcida tem um carinho especial pelo atleta formado em casa, mas ele precisa trazer resultados também. É uma 'cumplicidade' de sucesso.


(Foto: Steve Woods)

terça-feira, 4 de novembro de 2008

O 'novo' escudo do Coritiba

Não é oficial, mas o Coritiba poderá divulgar na festa vip em comemoração aos 100 anos do Verdão um selo comemorativo ao Centenário Coxa-Branca no qual haveria uma relação ao primeiro escudo do Clube. A festa acontece na próxima segunda-feira, 10.

O modelo é uma descoberta dos Helênicos - grupo de torcedores pesquisadores da história alviverde - e recontará a história do símbolo Coxa-Branca, já que é um modelo bem diferente do famoso globo CFC. Ele foi encontrado durante uma das inúmeras pesquisas dos Helênicos num acervo fotográfico, sendo o primeiro registro que se tem conhecimento como sendo relacionado ao uniforme do Cori.

Especula-se que o modelo seja parecido com o escudo de um dos grandes times do eixo Rio-São Paulo.


SERVIÇO

Para saber mais sobre a história do Coritiba, visite o site dos Helênicos: www.historiadocoritiba.com.br

Sócios na festa VIP

Os sócios do Coritiba também poderão participar da festa VIP que acontecerá na próxima segunda-feira, 10.

O preço é salgado - R$ 300 por uma mesa para duas pessoas - mas a abertura para os sócios democratiza o evento, que contará com a participação de autoridades federais, estaduais e municipais, além dos conselheiros coritibanos.

A frase do ano

"O Coritiba tem sido mais cobrado que os outros clubes da capital, que estão em situação bem pior, infelizmente para eles. A torcida do Coritiba tem o perfil de cobrar bastante. E essa diretoria foi eleita para colocar o Clube na Libertadores no ano de seu centenário. Se não conseguir, deve ser cobrada". A frase é de Homero Halila, homem forte do futebol do Coritiba, na coletiva à imprensa após o coletivo realizado no CT Bayard Osna.

Encerrada a polêmica. Não tem esta de promessa, de objetivo, de tentar, de lutar. A posição é de um dirigente eleito.

Homero agiu corretamente. Assumiu a função diretiva do maior clube do Paraná. Faz parte do cargo a cobrança.

(Foto: Steve Woods)

Base: todo cuidado é pouco

Das promessas de campanha de Jair Cirino e Tico Fontoura, para a categoria de Base do Coritiba:

O orçamento destinado às categorias de base, projetado pela gestão 2005/2006 para o próximo ano, é de menos de 10% do orçamento do clube. Isto é um erro primário determinado por pessoas que não pensam no clube a longo prazo. Não podemos esquecer de que o que nos sustentou durante o período de rebaixamento, foi a venda de jogadores, e justamente nesta área a atual gestão investe menos de 10%. Que tal? Na nossa gestão, o orçamento irá aumentar em 50% já no primeiro ano e no seguinte irá dobrar, com a ajuda da iniciativa privada.


Pois em, está chegando a hora de saber se os investimentos prometidos (ainda resta saber, afinal, quanto é o orçamento do Clube para este ano?) para as categorias de base trarão ou não bons resultados.

Só tenho um receio - e dos grandes - é da necessidade do Clube em levar para o time principal jogadores da base. Quem disse que o elenco será formado, entre outros, com jogadores vindos da base foi o gerente de futebol do Cori, Paulo Jamelli.

Com aparentes problemas financeiros - segundo o site COXAnautas, "os atletas teriam recebido parte do salário - 40% - com alguns dias de atraso neste mês. Até o jogo contra o Ipatinga, contudo, todos os valores já haviam sido quitados", o que indica, problemas de fluxo de caixa até o fim do exercício.

Sem boas rendas para vir (restam os jogos contra Náutico, Vasco e Santos), com a natural tendência de inadimplência de fim de ano de parte dos sócios, com as despesas maiores com folha de pagamento (13º e férias), a tendência é de que o Cori passe por dificuldades no fluxo de caixa. E daí, a preocupação: a expectativa para 2009 será muito grande, a torcida quer títulos.

E a natural subida de atletas da base tem que ser muito bem feita, para não 'queimar' os jovens jogadores, que precisarão dar resultados num curto espaço de tempo, já que a expectativa natural da torcida - criada pelas promessas (ou objetivos, como queiram) dos dirigentes de títulos em 2009 - será grande e isto trará a pressão por resultados.

Mas que a cobrança virá, disto eu não tenho dúvidas. É torcer pela garotada, para que eles tenham sido preparados durante os doze meses de 2008 para o ano do Centenário. E torcer para que eles tenham ao lado deles, bons reforços, jogadores de altíssimo nível formando um elenco competitivo na busca dos títulos.

Se o Coxa investiu 1,3 milhão de dólares em Ariel e 750 mil reais em Paraíba, suponho que investimentos na base, seja na formação, seja no fortalecimento do elenco do Sub20 foram feitas.

Boa sorte para a piazada! E, aos responsáveis pela base Coxa-Branca, os votos de que tenham feito um bom trabalho durante 2008. Os resultados aparecerão ano que vem.

(Foto: Steve Woods)

Negociações com DJ e K9: Cirino fala

O jornalista Jairo Jr., da Rádio Difusora AM 590, entrevistou o presidente do Coritiba Jair Cirino dos Santos, que falou sobre a renovação do contrato do técnico Dorival Jr. e das negociações envolvendo Keirrison.

Segundo Cirino, as negociações estão paradas, uma vez que o empresário do treinador está viajando. "Segundo me informou o Paulo Jamelli e o Homero Halila, o empresário dele está no exterior e tão logo ele retorne a gente vai travar entendimentos no sentido de fazer com que o Junior permaneça aqui no Coritiba", disse o presidente do Alviverde do Alto da Glória.

"Nós temos um projeto muito grande e esse projeto passa por ter competência também no comando do futebol profissional e essa competência é reconhecida que o Junior possui", ressaltou, na esperança de renovar com o atual técnico alviverde. Ainda segundo o presidente do Verdão, em nenhum momento se chegou a falar em valores para a renovação de Dorival Jr.

Com relação ao interesse do Zaragoza da Espanha no futebol do atacante Keirrison, o presidente do Coritiba disse que de oficial não chegou nada ao clube. "Oficialmente até a sexta-feira (31) não tinha chegado absolutamente nada da Espanha, mas o que é certo é que o Keirrison se for pra ir no final do ano após o campeonato Brasileiro e antes do campeonato Paranaense, o Coritiba tem que receber algum valor que corresponda o que a gente espera, do contrário ele cumpre o contrato até abril do ano que vem", finalizou o dirigente Coxa.

(Foto: Bartlomiej Stroinski)

A montagem do novo elenco

A montagem do novo elenco

Depois da má jornada contra o Ipatinga, o time do Coritiba mostra sinais de 'cansaço' técnico e tático, além do desgaste motivacional. Ainda é de se perguntar a quantas anda o 'pulmão' do time, que em Minas, parecia cansado em campo.

É hora de pensar na montagem do novo elenco. Pensar mas não falar publicamente sobre o assunto, já que o campeonato não acabou.

Homero Halila, diretor de futebol do Cori, destacou recentemente que o Coxa deverá manter 70% do atual elenco para a temporada 2009. Pra mim, muita gente. Penso que o Verdão precisa reformular bem mais o seu elenco pra poder ter um time forte o suficiente para conquistar um título nacional ou internacional no ano do Centenário. O regional é obrigação. Basta ver como estão os times da Vila e da ReBaixada.

Coritiba, a torcida que nunca abandona.

(Foto: Thomas Mavrofides)

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Mais sobre a festa vip

Republiquei uma matéria de um jornal curitibano, que na edição de domingo destacou a festa que o Coritiba está organizando para as festividades dos 100 anos do Verdão do Alto da Glória.

No texto do jornal, o preço citado era de 300 reais. Na verdade, esta informação está incorreta. O preço é de 300 reais o convite para uma mesa para duas pessoas (150 por pessoa).

Eis um texto que está sendo enviado pelo Departamento de Marketing do Cori aos conselheiros do Clube. Vale o oficial:


Prezado Sr. Membro do Conselho Deliberativo,

O Coritiba Foot Ball Club tem a honra de convidá-lo para a Festa de Lançamento do Centenário que será realizada no dia 10 de Novembro de 2008, às 20h no Indra Catering, localizado na Rua Reynaldo Machado, número 89. O valor da adesão é de R$ 300 válido para 2 pessoas, e seu convite* encontra-se disponível a partir das 9:00 horas da manhã desta quinta-feira dia 30 de outubro, com a Sra. Lourdes no departamento de Marketing do Coritiba Foot Ball Club.

Solicitamos gentilmente que confirme a adesão pessoalmente até segunda-feira dia 03 de Novembro, quando então os convites serão abertos para venda aos sócios torcedores.

* Será indispensável à apresentação do mesmo.


Muito obrigado,


Diretoria de Marketing

Coxa Jrs.: a torcida fala

Tomarei a liberdade de transcrever na íntegra o comentário do torcedor Coxa-Branca Elinton Rodrigo, que esteve no Couto Pereira no sábado, acompanhando a partida do Coxa Jrs. contra o União Bandeirante. O Cori venceu por 2x1, mas não se classificou, pois no jogo de ida perdeu por 5x3 em Bandeirantes.

Elinton fez uma avaliação do time coritibano. Achei bacana a atitude e acredito que ela seja útil para um debate mais consistente. Eu não vi o jogo, faz algum tempo que não acompanho as categorias de base. Gostaria de contar com a colaboração dos torcedores para trazerem suas experiências para o debate no blog.

Confira a opinião de Elinton Rodrigo:


Eu fui ao Couto Pereira no sábado assistir ao jogo dos juniores. Infelizmente, foi uma fatalidade perder por 5x3 em bandeirantes e uma fatalidade ainda maior não vencer por dois2 gols de diferença no Couto.

O time do Coritiba jogou muito melhor, porém não conseguiu converter em gol as oportunidades criadas. Não consegui entender porque o Pachequinho tirou o camisa 10 que pra mim foi um dos melhores jogadores no primeiro tempo. No segundo tempo o time não criou tanto com a sua saída.

Alguns jogadores se destacaram, como o Arilton (que inclusive já jogou pelo profissional) e outros que eu não sei o nome, somente lembro do número, casos do camisa 5 (muito bom volante que soube armar e marcar); camisa 8 (muito bom na marcação e na armação também, e inclusive fez o segundo gol); camisa 10 (ótimo armador), camisa 4 (estilo de jogo parecido com o do Henrique, sabe sair jogando e levou perigo nos lances de bola alçada na área de ataque) e o centroavante Roger, que fez o primeiro gol, no segundo tempo, e lembroao K9 pela sua falta de raça e combatividade.

No segundo tempo também entrou o camisa 17, que deve ter uns 17 anos no máximo, mas que foi muito bem nas jogadas pelas pontas e seu estilo de jogo é parecido com o do Marlos, pois colocava a bola pra frente e só o paravam com falta.

No geral achei que o Coritiba tem um time de juniores muito bom e se levar este mesmo grupo para a Taça SP (o que dificilmente deverá acontecer) nos dará orgulho com certeza.

Saudações Alviverdes!!

Está cehgando a hora: quem sobe?

Depois de ser desclassificado pelo União Bandeirante, o time Sub-20 do Coritiba iniciava uma nova etapa, a da preparação para a Copa São Paulo de Juniores. Além da competição, o time se prepara para perder atletas para o time principal.

Está chegando a hora para saber quem sobe e quem irá jogar no time principal.

Com isto, teremos condições de avaliar como foi feito o trabalho neste ano.

Sem jogar culpas nos fantasmas do passado, por favor. Nade de dizer que dirigentes que não estão no Clube não deixam a estrutura formada. Em um ano de trabalho é possível pelo menos montar uma mínima estrutura para subir dois jogadores, sejam eles formados em casa, sejam eles contratados para compor o elenco da Base.

Contrataram um diretor profissional (e por isto, remunerado) para o setor, fizeram parcerias internacionais, viajaram pela Europa e América do Sul.

Pra quem investiu 1,3 milhões de dólares numa única contratação, dinheiro não deve ser o limitador para trazer alguns bons jogadores para a formação da base. Certamente, bem mais baratos do que foram Ariel ou Carlinhos Paraíba.

Está chegando a hora. Resta saber se teremos ou não bons jogadores vindos da base para serem utilizados no time que disputará os títulos nacionais e internacionais no ano do Centenário.

Como bem disse o gerente de futebol (também remunerado), Jamelli, parte da reformulação do elenco para o próximo ano virá das categorias de base. Boa sorte aos jogadores que subirão.

(Foto: www.sxc.hu)

domingo, 2 de novembro de 2008

91 Rock: um novo espaço pro futebol

O futebol curitibano ganhou um novo espaço radiofônico, com a abertura dos estúdios da 91 Rock para as transmissões de partidas de futebol dos times da capital paranaense.

Ainda em fase experiemental e busca de parceiros comerciais, a equipe de jornalismo esportivo conta com o narrador Napoleão de Almeida; Titi Barros (jornalista) e Leo Bechtloff (âncora da rádio); Mauro Ribas comenta os jogos (Mauro é professor de Ed. Física e ex-jogador profissional). Quem faz o plantão é o Mauro Mueller, que já trabalha há bastante tempo com rádio, TV e cultura, inclusive na Transamérica, nos tempos de Alexandre Zraik, jornalista precocemente falecido num fatídico acidente automobilístico.

Além da transmissão de algumas partidas do Brasileirão 2009, a 91 terá na durante a sua programação diária, Mauro Muller fazendo boletins com a cobertura dos três times.

"O espírito é bem rock-n-roll. Falamos de música, somos descontraídos, mas não temos a pretensão de sermos humoristas ou criar personagens e muito menos sermos super-sisudos",
esclarece Napoleão.

Na semana que vem, a equipe da 91 Rock fará a transmissão do jogo Coritiba x Náutico, dia 9, às 17h. Fica a dica, é mais um espaço, num mercado tão enxuto quanto carente de boas opções para quem quer curtir uma transmissão pela rádio.

Fica a dica pra galera que gosta de Rock. A rádio mudou muito - e pra melhor! - e o espaço pra nova geração de (bons) jornalistas é necessária de ser criada, pois a mesmice fez do nosso futebol ficar enfraquecido...

Festa chique

Da coluna 'Intervalo', assinada por Rodrigo Fernandes em colaboração com Ana Luzia Mikos, Robson Martins e Robson De Lazzari.



Chique


Dia 10 de novembro, o Coritiba vai fazer uma festa vip para o lançamento do calendário para os festejos do centenário. Até mesmo o técnico Dunga está na lista de convidados do Coxa para o evento, que será no espaço Indra Catering. O traje exigido é passeio completo. E o mestre de cerimônia – ao que tudo indica – serão os apresentadores Milton Neves e Renata Fan. O ingresso custa R$ 300, mas para adquiri-lo precisa fazer parte de uma seleta lista.


Terá uma baita festa chique.

E o povão, como fica? Quais serão os eventos populares pra torcida comemorar o Centenário?

(Foto: Martin Boulanger)

Bronca tardia...

Depois do fracasso frente ao lanterna Ipatinga, Homero Halila, diretor de futebol do Coritiba, soltou o verbo numa coletiva à imprensa.

O homem forte do futebol Coxa-Branca não poupou palavras pra demonstrar o desagrado com a má apresentação que culminou com a derrota por 2x0 para o Ipatinga, resultado tido por ele como “Profundamente lamentável”.

O dirigente do Alviverde voltou a confirmar que o Clube está honrando seus compromissos com os jogadores. “Nossas obrigações estão em dia. Assim como eles nos cobram, vamos cobrar”, disse Homero aos repórteres Edu Brasil e Caco Mazanek, que acompanharam o jogo no Vale do Aço mineiro.

Halila garantiu que a derrota não passará em branco, com os atletas sendo cobrados pelo mau desempenho em Minas. “O grupo tem que ser cobrado. Vamos falar com eles e exigir motivação, luta e que eles pelo menos corram para defender as cores do Coritiba”.

Em outro ponto da entrevista, Homero destacou que uma avaliação do elenco acontecerá, já que alguns atletas estão com um rendimento abaixo do esperado. “Vamos até rever alguns casos para seqüência de alguns jogadores nesta temporada. Alguns não estão demonstrando o futebol que esperávamos”. E foi além: só ficará no Clube para o ano do centenário os atletas que quiserem vestir a camisa. “Os jogadores vão ter que jogar. Só vai ficar quem quiser. Não vamos aceitar o comportamento que tivemos hoje para os próximos jogos”, destacou o diretor do Verdão.


A bronca foi acertada, foi justo, apesar de ter sido feito da forma errada e no momento errado. Forma errada por que minutos após Homero falar, Dorival falou e mudou o panorama da conversa. "Não é o momento. É um assunto interno que vou resolver com os jogadores. Não temos que trazer para cá o que acontece nos vestiários. Vamos resolver lá dentro, tenham certeza", ressaltou o treinador do Cori.

O desabafo de Halila, creio, traz o rastro de um desabafo de um torcedor, de cabeça quente.

Bom lembrar que dias atrás, Halila falara à imprensa dando conta que 70% do elenco ficaria... Agora, depois de mais um mau resultado, a bronca foi tardia. Deveria ter ocorrido antes do AtleTiba. Mas naquele momento da competição, dirigentes não pareciam estão tão focados no clássico...

Homero deveria deixar esta função para um profissional remunerado: Jamelli, que é gerente de futebol. A este profissional deveria ter ficado a incumbência de falar, já que é profissional e, em tese, capaz de analisar a situação do futebol Coxa-Branca de uma forma muito mais profunda e acertada, lendo as entrelinhas. Jamelli deve ser a pessoa capaz de avaliar, tanto dentro, como fora de campo, quem merece ou não continuar no Alto da Glória em 2009.

A bronca veio tarde. Assim como as correções dos desvios, o que não ocorreu. Enquanto o imponderável da bola estava do nosso lado era o momento mais propício. Agora, quando a bola bate na trave e sai - o imponderável vem e vai, joga 'contra' e a 'favor' -, ficou tarde demais.

Agora é fechar o ano e buscar um fecho em alto estilo. Depois, haverá menos de um mês para agir e montar o elenco que terá a obrigação de 'lutar' por todos os títulos dos campeonatos que o Verdão disputar no ano de seu centenário. Desta vez, a torcida terá menos tolerância do que teve este ano.