domingo, 26 de outubro de 2008

Novo Couto: o que a torcida quer?

Tenho acompanhado a movimentação em torno do novo estádio do Coritiba. Neste domingo, o programa Esporte Show (Canal 21), entrevistou o consultor Flávio Kitzig, que coordena o projeto Vencer no Coritiba e faz parte do grupo de trabalhos que o Clube criou para debater a implantação de um novo estádio para o Verdão.

Um dos trabalhos que está sendo desenvolvido pela comissão - que é formada por conselheiros do Clube, além do consultor -, é a equipe de trabalho responsável pele debate com a empresa W Torres, que assinou um termo de compromisso para a construção do novo estádio.

Entre os pontos apresentados na entrevista ao Canal 21, Flávio destacou que estudos de mercado estão sendo feitos pra avaliar, entre outros temas, a localização ideal para o investimento que seria de 300 milhões de dólares.

Fico torcendo para que além deste estudo, o Clube - o Clube, e não o seu parceiro - contrate uma pesquisa de mercado para saber o que a TORCIDA do Coxa quer para seu estádio. Pra mim, a importância maior é saber o que nosso torcedor quer e não o que um parceiro comercial do Clube quer. Parceiro comercial não torce pelo Coxa, torce pelos lucros deles mesmos. Lógico, é um direito deles. Assim como é um direito nosso, de torcedor, buscar o que é melhor para o nosso Clube de coração.

Saber o que a torcida quer é uma premissa decisiva para a definição do que a diretoria do Coritiba deve fazer. A diretoria deve ser o eco das aspirações e expectativas de uma coletividade. O encaminhamento, a meu ver, deveria iniciar daí e não do contrário. Nós saber o que queremos e daí buscarmos nossos parceiros. Por isto, caberia aos diretores do Coxa contratarem uma pesquisa de mercado para saber o que o torcedor coritibano quer.

E a história mais ou menos recente no futebol brasileiro, mostra que clubes já tiveram problemas com seus parceiros, como Atlético Mineiro, Corinthians, Palmeiras, Vitória, Grêmio.

(Foto: Steve Woods)

2 comentários:

Fábio Mayer disse...

300 milhões de dólares, equivalem, por baixo, a 600 milhões de reais.

É irreal!

Se me perguntarem o que eu quero, eu respondo: UM NEGÓCIO VIÁVEL!!!

E negócio viável é um estádio para 40 mil pessoas bem acomodadas, com áreas locáveis, que não custe mais de 50 milhões... de reais!

Vão dizer: Não dá!

E eu digo: Dá, sim!

Ouvi dizer que o CUB (indice médio da construção) gira entre 800 e 1000 reais por m2.

Que sejam necessários 40.000 m2 de área construída no novo estádio, a R$ 1000 = 40 milhões!

Seria suficiente para construir um estádio moderno, bonito, funcional, sem mármores e granitos, sem excessos e ao mesmo tempo de viável retorno financeiro... mas não! Querem torrar 600 milhões que um dia, irão para a conta de alguém, porque estádio que custa isso, JAMAIS se pagará com locação de espaços ou shoppings ou coisas parecidas...

Anônimo disse...

Posso estar muito mais muito enganado mas vejo que esse papo de novo estadio é para tirar o foco de outras coisas.
Claro,todos queremos uma casa bonita e cofortavel mas tem que saber que preço teremos que pagar.
Enquanto não temos informaçoes mais precisas quero saber é do time para o Centenario,vejo que pelo andar da carruagem o time será inferior ao atual,mas como disse no inicio quero muito estar errado e voltarei aqui para me retratar se montarem um timaço e contruirem um estadio novo.
Só uma dica meio time está indo embora chamado K9 !!

Albano

Dia 27/10/2008