sábado, 11 de outubro de 2008

Mais umas do "Perguntar não ofende"

Então, pra quando vem a campanha de sócio com direito a voto? Passaremos um ano em desacordo com o estatuto e ninguém falará nada?

E este direito a voto sairá mais caro para o sócio?

Até hoje eu não entendi a conta de passar uma parte desta receita para um terceirizado. Queria ver a análise de custo que - suponho - avalizou a decisão da diretoria - já que ela não foi passada pelo Conselho Deliberativo -, garantindo o bom negócio que o Coxa fez. Afinal, até ano passado, se pagava menos para ser sócio do Clube.

Tá certo, vão alegar que agora tem um site só pros sócios, tem o chute a gol, tem o Clube de Benefícios - até agora, só recebi flyers de um bar. Visita ao CT e Couto já existia antes. Então, a pergunta que fica é: estes dois novos benefícios, o chute a gol e o Clube de Benefícios com o tal bar são suficientes para justificar o aumento do preço e o repasse de um percentual de uma receita que deveria ser própria do Clube - já que o torcedor é do Coxa, não da empresa parceira?

Vou lembrar as palavras do Sr. Jair Cirino, Presidente do Coritiba, ao jornal do Clube, o 'Concentração', edição nº 4, ao tratar da colônia de férias, destacou que "Temos um Clube democrático e participativo. Queremos o torcedor mais próximo para nos ajudar a fazer do Coxa um Clube maior e mais vitorioso". Tá aí, quero ser participativo e democrata, mas quero saber o que me interessa saber, não o que os outros acham que é interessante de eu saber.

Aproveitando e tema, pergunto: quanto custou cada participação nesta colônia de férias, quem eram os parceiros - e os sócios destas empresas? -, quanto foi arrecadado e quanto ficou de lucro líquido para o Verdão?

Nenhum comentário: