domingo, 19 de outubro de 2008

Empate entre os Alviverdes

O Coritiba ficou no empate a um gol contra o Goiás, em partida realizada no Alto da Glória. Com o resultado, o Coxa soma 48 pontos, no 8º lugar do Brasileirão 2008, sete pontos distante do G4 e da tão sonhada - e prometida pela diretoria - vaga na Libertadores na próxima temporada.

Favorecido com alguns resultados na rodada - derrotas de Botafogo e Vitória e empate entre São Paulo e Palmeiras -, o Cori agora terá que buscar pontos fora de casa para se aproximar do G4, enfrentando o Flamengo, quinta-feira, no Maracanã.

Coritiba x Goiás foi um clássico alviverde com uniformes 'renovados'. Do lado Coxa, a estréia da nova camisa modelo 3 da temporada 2008: preta com uma listra verde e outra banca na horizontal, combinando com o calção preto e meias verdes. Já pelo lado goiano, uniforme todo branco.

O time da casa entrou em campo no 3-5-2, contra um adversário que atuava no 3-6-1. O modelo tático que levou vantagem foi o do time do Planalto Central, que 'matou' o jogo de Paraíba com uma marcação individual de Fahel. A zaga goiana levou a melhor sobre Keirrison e Ariel e Tamandaré não avançou. Assim, o Coritiba ficou previsivelmente dependente dos avanços de Ricardinho, que teve uma boa atuação, sendo um dos destaques do Verdão, ao lado de Alê e Vanderlei.

O Goiás jogava com uma linha de quatro meio-campistas e Paulo Bayer jogando livre pelo campo. Com três zagueiros, o time goiano liberava os avanços dos alas, permitindo também que o bom jogador Romerito se aproximasse do atacante Iarlei.

Ganhando o meio-campo, o time do Centro-Oeste dominava a partida e chegava com maior perigo no ataque. Num erro da arbitragem, o Goiás fez o seu gol, com Romerito, aos 38 do primeiro tempo. O jogador goiano estava impedido mas o assistente Marcelo Carvalho Van Gasse não marcou e o árbitro Paulo César Oliveira referendou o erro do assistente paulista.

Com o gol, o time visitante começou a buscar ampliar o marcador, levando vantagem sobre o Alviverde do Alto da Glória. Graças a duas milagrosas defesas de Vanderlei, em chutes de Romerito e Vitor, à queima roupa, o Cori não sofreu o segundo gol.


Para o segundo tempo, Dorival fez o óbvio: corrigiu o meio de campo coritibano. DJ sacou o apagado Carlinhos Paraíba e o volante Leandro Donizete para as entradas de Marlos e João Henrique. A mexida tática deu certo e o Alviverde paranaense chegou a acertar duas bolas na trave, uma com Ariel, outra com Marlos.

Aos 10 minutos do tempo final, o Verdão empataria o jogo. Aproveitando uma jogada de bola parada, Felipe se antecipou aos zagueiros e empatou: 1x1.

Depois do empate, ambos os times foram ao ataque e o Cori cedeu espaços perigosos para o rápido time goiano. Anderson Gomes, ex-Coritiba, teve a oportunidade para desempatar aos 35, mas vacilou e não finalizou, com a zaga Coxa-Branca cortando.

O resumo do jogo foi um primeiro tempo melhor para o time visitante e o segundo melhor para o Coxa. O time goiano mostrou melhor condição técnica, com um futebol veloz e de bons toques de bola, com triangulações em velocidade.

A torcida Coxa-Branca não esteve participativa como em outros jogos. Contra o Goiás, só a Império Alviverde se salvou, cantando durante todo o jogo - e cantando poucas músicas da torcida, optando por músicas relacionadas ao Coritiba. Só que os demais setores do estádio não seguiram o mesmo ritmo, cantando pouco.

Nenhum comentário: