sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Novo Couto: torcida quer ficar no Alto da Glória

O jornalista Cahuê Miranda assina matéria para a Tribuna do Paraná sobre o novo estádio do Coritiba e a localização preferida pelo torcedor coritibano. Recente enquete no site COXAnautas dá ampla vantagem aos que querem um novo estádio no mesmo local onde está o Estádio Couto Pereira. Vale à pena conferir:


Maior parte da torcida alviverde não quer sair do Alto da Glória

A polêmica está lançada. Bastou a diretoria do Coritiba anunciar que já tem o projeto de um novo estádio para o debate esquentar pelas bandas do Alto da Glória: onde deve ser a nova casa do Coxa e o que fazer com o Couto Pereira?

A direção alviverde trabalha com três possibilidades: demolir o Couto e construir um novo estádio no mesmo local; reformar a velha praça; abandonar o Alto da Glória e erguer uma arena novinha em folha em outro bairro da cidade.

Um desses projetos (o clube não revela qual) será apresentado à prefeitura nos próximos dias. Mas independente do parecer do poder público, a torcida coxa-branca quer participar dessa decisão, seja ela qual for.

Para saber a opinião da galera, ao Paraná-Online ouviu representantes de diversos segmentos da comunidade Coxa-Branca. A maioria não quer nem pensar na idéia de deixar o local onde está o Couto. Tendência já apontada em enquete realizada pelo site Coxanautas.

No início do mês, o principal site não oficial de notícias do Coxa perguntou qual era a opção preferida por seus leitores. A construção de um novo estádio no mesmo local foi apontada por 64,3% dos participantes. Para 27,7% o Couto Pereira deve ser reformado. Apenas 6,7% querem ver o clube em outro endereço e 1,3% preferem que continue tudo como está.

A permanência no Alto da Glória, onde o Coritiba está desde 1932, é defendida com tanta paixão que a maior torcida organizada do clube já prepara um abaixo-assinado. “É um local histórico para o clube, central e com muito espaço. Não tem por que sair de lá”, defende Luiz Fernando Correia, o Papagaio, presidente da Império Alviverde.

Além disso, Papagaio ainda quer que o Coxa entre de cabeça na briga por um lugar na Copa do Mundo de 2014. “A Copa tem que ser no Alto da Glória. Como nossa representação política está muito fraca, a torcida deve brigar por isso”, defende.

Contraponto

Entre os torcedores ouvidos pelo Paraná-Online, a voz que destoa da maioria é justamente de um dos maiores guardiões da história alviverde. Para Guilherme Costa Straube, do grupo Helênicos, o Coritiba não pode descartar a mudança para outro bairro.

“Como pesquisador, tendemos pela manutenção da tradição, que vem desde 1932. Mas tradição é uma questão de tempo. Temos que lembrar que já estivemos no Prado Velho e no Juvevê. O tempo vai passando e o clube precisa se adequar”,
diz Straube, recordando outros estádios usados pelo Coxa antes do Alto da Glória.

Straube reconhece que é difícil para a torcida aceitar a mudança do local onde o Coritiba viveu suas maiores conquistas. “O nome Alto da Glória é o motivo maior por não querermos sair de lá. Tem um significado muito forte e a contraposição à Baixada do rival é boa para nós. Mas a tradição se faz com o tempo e a resistência que pode haver agora com certeza passará”, afirma.

Straube justifica sua posição. “Há um sério problema de estacionamento. Para ir ao jogo, é preciso parar muito longe. Em fotos antigas, a gente vê que, em 1932, as pessoas estacionavam ao lado do campo. Dava para ver o jogo de dentro do carro. Mas a cidade cresceu muito e esse é um problema que, se não for pensado agora, ficará para sempre”, argumenta.



Sou a favor do novo estádio no mesmíssimo lugar do Couto Pereira: R. Ubaldino do Amaral, 37.

Mas sou a favor da ampla discussão sobre o tema. Nada de pratos feitos.

Que a diretoria contrate uma pesquisa de mercado pra saber o que o TORCEDOR (que é o cliente do negócio) quer.

Que se amplie a comissão formada para discutir o assunto, incluindo representantes dos sócios e dos torcedores.

Que se apresente as propostas para uma Assembléia Geral de Sócios. E que a vontade da maioria prevaleça.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O novo Couto: a Império fala

No último domingo, o presidente da Império Alviverde, Luiz Fernando Corrêa, o Papagaio, enviou mensagem ao apresentador do programa "Esporte Show", Alphonse Voight, questionando a situação do projeto do novo estádio do Coritiba.

O tema estava sendo discutido com um entrevistado que faz parte da comissão executiva que o Verdão criou para gerenciar o projeto, o consultor Flávio Kitzig, que trabalha no Coritiba e o presidente da Império fez um questionamento sobre o tema.

"Sobre o novo Estádio, gostaria de falar em nome da Império, e creio que, também represento uma grande parcela da Torcida Coritibana. Estaremos apoiando as iniciativas referentes ao novo Estádio, desde que não se mude o lugar do mesmo", destacou o presidente da Império.

Para Papagaio, o assunto deveria ser mais discutido pelos diretores do Coritiba com os torcedores e sócios do Clube. "Só acho que esse processo deveria ser mais transparente, pois até o momento, não tive uma única noticia oficial de nossa Diretoria sobre o projeto", ressaltou.

(Foto: Valquir Aureliano)

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Vitória em 48 minutos

O Coritiba ganhou do Atlético Mineiro, mas foi na base do sufoco, 2x1, com gols de Ricardinho e Maurício, que aproveitou um vacilo do goleiro mineiro.

No primeiro tempo, o Cori foi muito mal e não mostrou perigo para o gol do time do Atlético Mineiro. O Verdão não mostrou força ofensiva. Dorival optou por uma escalação errada, ao deixar Keirrison sozinho na área do time de BH. Com Bernardi na zaga, no lugar de Rodrigo Mancha, suspenso pelo cartão amarelo.

Um baixo rendimento dos alas e dos meias, em especial João Henrique, que acabaria substituído no intervalo, Marlos pouco se aproximou do centroavante coritibano, deixando K9 refém da zaga mineira. Quem também teve um mau desempenho foi Carlinhos Paraíba, que deixou a desejar.

Na prática, o Verdão só teve um arremate a gol, com Carlinhos Paraíba, mas sem muito perigo. Já o Galo, além do gol, teve uma boa oportunidade num lance de cabeceio do zagueiro mineiro, que perdeu uma boa chance de marcar.

Com um espaço grande entre o meio-campo e o ataque alviverde, o Galo aproveitou a postura do Coxa em campo e fez o seu gol aos 41 minutos, num belo arremate do jogador de Minas, que acertou o ângulo do goleiro Vanderlei.

Com o apito final, bronca da torcida, insatisfeita com o baixo rendimento alviverde, vaiou o time, criticou Dorival e pediu a entrada do gringo Ariel.

No tempo final, DJ mexeu e corrigiu o posicionamento do Cori. Bernardi e João Henrique saíram para as entradas de Ariel e de Bilu, que fez sua estréia no time Coxa-Branca.

As mexidas deram certo, o time Verde e Branco foi para o ataque, liberando mais os alas, especialmente Ricardinho, que foi bastante ofensivo, já que tinham Bilu e Alê na cobertura do setor defensivo.

O Cori chegou ao gol logo nos primeiros minutos do segundo tempo, num lance individual de Ricardinho, que marcou um golaço, de fora da área, acertando um chute calibrado, indefensável para o goleiro do time alvinegro.

A postura coritibana mudou e pra melhor. Ariel segurou um zagueiro, criando espaços para Keirrison aparecer mais no jogo. K9 ainda acertou um bom chute, que passou bem perto da meta mineira.

Com os avanços de Marcos Tamandaré, pela direita, o Coxa passou a dominar o jogo, já que contava com os avanços pelos dois lados do campo e ainda permitindo que Marlos se aproximasse da dupla de atacantes coritibanos.

O gol da vitória do Coritiba saiu numa bola parada. Cruzamento alto pela direita, numa falta em dois lances. A bola foi em direção ao gol, o goleiro mineiro vacilou ao tentar evitar o lance, permitindo um rebote, que caiu nos pés do capitão Maurício, que bateu rasteiro e fez o gol da vitória.

Num lance bonito, Ariel faz uma série de embaixadinhas na área, vira o corpo e bate de pé esquerdo, para uma boa defesa do goleiro mineiro, que cai no canto e segura firme.

Marlos teve uma boa chance de fazer mais um gol, por volta dos 40 minutos, depois de um dos raros contra-ataques bem feitos pelo Coritiba, mas o meia finalizou errado e perdeu a oportunidade.

O Atlético MG ainda teve duas grandes chances para empatar, uma depois de um vacilo de Felipe, que vinha bem no jogo. O zagueiro coritibano errou na saída de bola, o Galo chegou na grande área e o arremate rasteiro foi defendido pelo goleiro Coxa.

Em outro lance, já nos minutos finais, Vanderlei fez uma defesa espetacular, tirando uma bola chutada pelo sérvio Petkovic, que tinha o destino certo, indo no ângulo direito de sua meta e evitando o gol de empate e recebendo os aplausos da galera.



RESUMO DO JOGO

Resumidamente: o Coritiba teve um mau rendimento no primeiro tempo, que foi melhorado o suficiente para vencer um time modesto taticamente, que tinha seis desfalques. O Galo mostrou raça e vontade, assim como o Cori, no segundo tempo.

A vantagem técnica dos elencos foi marcada no placar, em que se pese o vacilo incrível do camisa 1 do time de Minas. Não foi uma boa partida, mas valeu pelos três pontos para o Verdão.



MÚSICA NOVA

Bacana a música nova do Coritiba. Simples, curta, lenta. Ôooo Verdão, Ôooo Verdão! Insistam nela, Império. Num jogo com arquibancada lotada, a música vai pegar. Apesar de cantar algumas músicas da organizada durante o jogo, algo que desagrada parte da torcida, a Império cantou e cantou alto durante todo o jogo. Fizeram a parte deles. E fizeram bem.

Evento

Pedrinho Bonassoli, fiel torcedor Coxa-Branca, indica um evento para o pessoal que acompanha o esporte e a odontologia. E ainda faz uma sugestão: torcedor Coxa, vá e leve a camisa do Verdão.

Consulados: uma boa notícia

Ainda não é oficial, mas a diretoria do Coritiba deve anunciar durante o mês de novembro a formalização dos Consulados da Torcida Coxa.

Os consulados são uma idéia de William Hillmann, fiel Coxa-Branca que reside nos EUA, que em 2001 trouxe ao debate a iniciativa, e que ganhou força a partir de 2007, quando o Coxa-Branca Diego Andrade, então residindo na Itália, operacionalizou a criação dos consulados através do site COXAnautas. O objetivo é o de criar grupos de torcedores do Verdão em cidades de todo o planeta, para divulgar e incentivar o fortalecimento Clube em suas regiões.

A oficialização dos consulados é uma demanda antiga e que encontra apoio junto a diversos sócios coritibanos, que residem fora de Curitiba e que fazem parte dos Consulados da Torcida Coxa.

As iniciativas de sucesso com eventos de grande porte, divulgação junto a imprensa local e viagens para acompanhar o Coxa em partidas oficiais de alguns dos 126 consulados já existentes serviram de modelo para o projeto que foi apresentado por Leandro Requena e Osvaldo Dietrich ao conselheiro Gustavo Hauer, que levou a proposta aos diretores do Cori.

A criação de regras e controles, bem como o apoio institucional do Coritiba Foot Ball Club, deverão fazer parte do projeto, que deverá ser implantado inicialmente em alguns dos consulados mais estruturados, como o do Norte do Paraná, Santa Catarina, Brasília e São Paulo. A expansão do projeto deve ser natural, com a adesão de mais grupos de coritibanos.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

E a eleição para conselheiro?

Um passarinho alviverde me contou que já existem 8 vagas para o Conselho Deliberativo do Coritiba.

Diz a lenda, que as inscrições estariam abertas desde ontem, segunda-feira, 27.

E a prestação de contas?

Já estamos quase no fim do mês de outubro e a diretoria do Coritiba ainda não prestou contas ao Conselho Deliberativo do Clube do 3º trimestre de 2008.

Não sei se o Conselho está cobrando uma posição da diretoria, mas deveria. É estatutário que se preste contas trimestralmente. Seria o próprio corpo diretivo a descumprir a lei maior do Clube? E os fiscalizadores - os conselheiros - irão deixar esta situação até quando?

(Foto: Stephen Hyun)

Formando uma nova geração Coxa

Pedro Pebianca é um fiel Coxa-Branca que, além de incentivar a família - esposa, filho e filha - a torcerem pelo Clube do Alto da Glória, procura fortalecer a criação de uma nova geração de fiéis coritibanos.

O torcedor compra camisas do Cori e presenteia a garotada que mora nas proximidades de sua casa. A idéia é simples: aumentar o tamanho da galera Coxa.

Bem que a diretoria poderia pensar num projeto de marketing que facilitasse a vida destes anônimos torcedores que buscam divulgar as cores do Clube de coração. Quem sabe com planos de sócios alternativos, venda de pacotes promocionais para ingressos, venda de produtos licenciados a preços promocionais ou seja lá o que for, mas criar facilidades para pessoas que têm este tipo de atitude: a livre iniciativa de buscar formar novos torcedores para o Coritiba.




Em Berlim, um muro mais verde

O fiel Coxa-Branca Leonardo Zocolotti enviou a foto de um grafite encontrado no Muro de Berlim, na Alemanha.

A amiga da irmã de Leonardo, Marilia Alberti, outra fiel Coxa-Branca, registrou a mensagem sobre quem é o maior clube do futebol paranaense.

Mais uma demonstração da grandiosidade atingida pelo amor em Verde e Branco. Resta agora, um time valente dentro de campo, já que fora dele, nas arquibancadas e fora delas, a torcida não abandona o Coritiba.

Nem a distância faz a torcida abandonar

Cassiano Surek é um fiel Coxa-Branca que mesmo à distância acompanha o Clube de coração. Residindo em York, na Inglaterra, o coritibano divulga o Coxa através do consulado da torcida, uma idéia que ficou de ser estudada pelos dirigentes para a implantação pelo Coritiba e até agora ficou só na vontade.

Independentemente da não mobilização oficial, os consulados da torcida Coxa continuam fazendo sua parte.

Cassiano convidou um amigo para assistir ao jogo contra o Fluminense, aquele
3x2 no Maracanã, com direito a Ariel e Keirrison fazendo bonito. O amigo do alviverde, José Olimpio, torcedor do tricolor carioca, não gostou muito do desempenho do Verdão. "O semblante de cada torcedor indica qual foi o resultado. :)", destaca Cassiano.

Essa é mais uma prova do amor da torcida que nunca abandona, mas que continua esperando pelo apoio oficial dos dirigentes coritibanos. Os consulados estão aí, é uma iniciativa que pode e deve ser melhorada. Com a palavra, a diretoria.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Fotos da Império no Maracanã

A torcida que nunca abandona esteve presente no Maracanã, quando do jogo do Coritiba contra o Flamengo.

A galera da Império cruzou o Paraná e São Paulo e chegou no Rio de Janeiro para levar seu apoio ao time do coração.

Junto com outros torcedores coritibanos que não faziam parte da organizada, a galera Coxa cantou seu amor pelo Verdão, só que o time não correspondeu em campo. Faltou raça e o time que era pra ser o time d'alma guerreira, foi um amontoado apático, desinteressado e sem comprometimento com a causa.

Daquela trágica partida, só se salvou a torcida do Coritiba. Parabéns aos guerreiros da arquibancada! Vocês honraram as tradições do Alto da Glória!

As fotos são de David Meira, colunista COXAnautas, que gentilmente colaborou com a Império Alviverde.



domingo, 26 de outubro de 2008

Novo Couto: o que a torcida quer?

Tenho acompanhado a movimentação em torno do novo estádio do Coritiba. Neste domingo, o programa Esporte Show (Canal 21), entrevistou o consultor Flávio Kitzig, que coordena o projeto Vencer no Coritiba e faz parte do grupo de trabalhos que o Clube criou para debater a implantação de um novo estádio para o Verdão.

Um dos trabalhos que está sendo desenvolvido pela comissão - que é formada por conselheiros do Clube, além do consultor -, é a equipe de trabalho responsável pele debate com a empresa W Torres, que assinou um termo de compromisso para a construção do novo estádio.

Entre os pontos apresentados na entrevista ao Canal 21, Flávio destacou que estudos de mercado estão sendo feitos pra avaliar, entre outros temas, a localização ideal para o investimento que seria de 300 milhões de dólares.

Fico torcendo para que além deste estudo, o Clube - o Clube, e não o seu parceiro - contrate uma pesquisa de mercado para saber o que a TORCIDA do Coxa quer para seu estádio. Pra mim, a importância maior é saber o que nosso torcedor quer e não o que um parceiro comercial do Clube quer. Parceiro comercial não torce pelo Coxa, torce pelos lucros deles mesmos. Lógico, é um direito deles. Assim como é um direito nosso, de torcedor, buscar o que é melhor para o nosso Clube de coração.

Saber o que a torcida quer é uma premissa decisiva para a definição do que a diretoria do Coritiba deve fazer. A diretoria deve ser o eco das aspirações e expectativas de uma coletividade. O encaminhamento, a meu ver, deveria iniciar daí e não do contrário. Nós saber o que queremos e daí buscarmos nossos parceiros. Por isto, caberia aos diretores do Coxa contratarem uma pesquisa de mercado para saber o que o torcedor coritibano quer.

E a história mais ou menos recente no futebol brasileiro, mostra que clubes já tiveram problemas com seus parceiros, como Atlético Mineiro, Corinthians, Palmeiras, Vitória, Grêmio.

(Foto: Steve Woods)

Aquela que nunca abandona na Disney

A fiel torcida Coxa representou o Clube de coração na Disney, levando as cores do Verdão pelos Estados Unidos.

Fernando Suss Riter, mais um fiel Coxa-Branca, manteve a tradição da torcida que nunca abandona, esperando que o time volte a ter alma guerreira para retribuir o amor da sua torcida pelo time do Alto da Glória.


Família Coxa nunca abandona

Thiago Charleaux de Carvalho, sua esposa e suas primas, enviaram suas fotos tiradas durante o jogo contra o São Paulo, no Alto da Glória.

Neste meio de semana, a família Coxa volta a campo, desta vez para apoiar o time de coração contra o Galo. A torcida nunca abandona, esperando que o time volte a ter alma guerreira.






sábado, 25 de outubro de 2008

'Na saúde e na doença, na alegria e na tristeza'

Gostaria de ouvir a diretoria e o departamento de futebol do Coritiba após a vexatória derrota para o Flamengo. Até agora não encontrei nenhuma declaração sobre o assunto.

Aparecer só na hora da vitória não basta. Um clube convive com as derrotas também, faz parte do jogo. E nas derrotas o torcedor também precisa saber o que fazer, que caminho seguir.

A torcida quer saber o que aconteceu e como será daqui pra frente o futebol do Coritiba. Não se pode passar por cinco a zero, com onze contra onze e tudo parecer normal. Não no Alto da Glória! Pode ser normal na Baixada.

Mas o silêncio vem...

E este silêncio terá um alto custo, mais cedo ou mais tarde, pois a torcida irá cobrar.

(Foto: Franci Strümpfer)

Problemas financeiros no Alto da Glória?

A situação financeira do Coritiba não está equilibrada. Pelo menos é o que diz o principal jogador do elenco coritibano, o centroavante Keirrison, artilheiro do Clube na temporada.

No desembarque do elenco alviverde em Curitiba nesta sexta-feira, que retornava do Rio de Janeiro, o jogador falou à imprensa. O jornalista Rodrigo Sell publicou matéria com algumas declarações de K9, entre as quais ele afirma que o Verdão passa por um momento complicado em suas finanças. “As coisas estão acontecendo e estamos vendo o melhor para o clube. Estou pensando no Coxa, que passa por uma situação complicada financeiramente, e estou procurando ajudar de todas as formas. Estamos tentando fazer uma parceria com a Traffic para que a gente ajude o clube”, disse Keirrison.


Durante estes quase onze meses de gestão, o assunto vinha sendo tratado como se as contas estivessem equilibradas. Agora, K9 diz que agora o Coxa passa por uma situação complicada financeiramente.

Com a palavra, o Conselho Fiscal do Clube: como andam as nossas finanças?


(Foto: Steve Woods)

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

PK sofre acidente mas passa bem

O jogador Pedro Ken sofreu um acidente automobilístico na tarde desta sexta-feira, mas passa bem, não tendo sofrido nenhum tipo de ferimento.

O jogador teve seu carro acidentado após ser fechado por um outro veículo e tendo que desviar para não causar um dano maior. O acidente ocorreu por volta das 16h, na Rua Mateus Leme.

(Foto: Marcello Schiavon)

Lutar?

Internautas comentam minhas cobranças de que a diretoria Coxa não teria prometido a Libertadores, e sim, prometido lutar pela Libertadores.

Há controvérsias entre o que foi dito no projeto Vencer e o que foi dito em algumas oportunidades, publicamente.

Mas se a diretoria prometeu um time que lutaria pela Libertadores em 2009, como fica depois do fiasco no Maracanã? O time lutou? Se nem lutar, lutou, alguém precisa ser cobrado. Ou, que se revise o texto e se mude as falas.


(Foto: Sophie)

Faça, mas não fale...

O site COXAnautas replicou uma parte da entrevista do homem forte do futebol do Coritiba, Homero Halila, ao jornalista Richard Souza.

Segundo o Diretor de Futebol, "O Coritiba vai entrar com força para buscar títulos no ano do centenário. Já temos uma programação definida caso o time realmente não consiga uma vaga na Libertadores. Teremos o Estadual, a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana", comentou. "O objetivo é manter de 70 a 80% do grupo e trazer reforços pontuais para posições carentes que vamos identificar. Precisamos fortalecer o elenco para 2009", destacou o dirigente alviverde.

Os planos dos dirigentes coritibanos estão certos, em já avaliar e projetar o próximo ano.

Só não podiam falar.

Ao falarem, vão desmobilizar - ainda mais - o elenco.

Depois de perder de forma irresponsável por cinco a zero, era hora de cobrança, independentemente de salários em dia ou não.

Tem muita gente próxima do poder que não entende muito de futebol, gente que circula pelos corredores do Alto da Glória. E, suponho, será questão de tempo para vazar as listas de quem vem e quem vai, piorando ainda mais o panorama para os próximos sete jogos.

Do 8 ao 80, até semana passada, o pacto era pela Libertadores. Muito se falou, quase nada se fez em campo. Agora, com este clima de "2008 já era!", os boleiros ficarão concentrados com a reta final do Brasileirão? Ou já entrarão em ritmo de férias. Pelo que jogaram no Rio, a resposta seria fácil, mas ainda é possível reverter o panorama e terminar o ano pelo menos na Sul-Americana e mostrando um futebol guerreiro.

As estratégias do futebol Coxa devem ser guardadas a sete chaves. Não era hora de discutir o próximo ano. Pelo menos publicamente.

(Foto: Bensik Imeri)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Um vexame

O Coritiba foi goleado de forma impiedosa pelo Flamengo, com Obina e tudo mais e sem seus dois de seus principais jogadores, Juan e Fábio Luciano. Foi um verdadeiro vexame do Cori, que já entrou em campo 'manco', já que o treinador Dorival Jr. sacou o atacante Ariel para colocar o meio-campista João Henrique.

Na prática, apenas Vanderlei mostrou um futebol condizente, defendendo uma penalidade - que acabou sendo convertida em gol, no rebote do lance -, mas falhando no quinto gol do time carioca. Os outros treze jogadores (DJ fez três substituições durante a partida) decepcionaram.

De concreto, o Coxa teve dois momentos de ofensividade. Logo no início do jogo, Ricardinho entrou livre pela esquerda e arrematou a gol, de frente para o goleiro. No rebote, Paraíba chuta fraco e o goleiro defende novamente. Depois, no tempo final, com uma tabela entre Marlos, Jaílson, Marlos e Keirrison, o camisa 9 bateu de pé esquerdo, no contra-pé do goleiro, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Na defesa, o pesado Obina levou vantagem em todos os lances, seja com a bola alçada, seja com a bola rasteira.

O Verdão mostrou fagilidade na defesa - lenta -, com os volantes - sem velocidade na saída de bola ofensiva e pecando na cobertura -, com os alas - que não atacaram e cederam espaços pelos lados do campo -, com os meias - não armaram - e com os atacantes, que não foram à linha de fundo, nem finalizaram ao gol.

O treinador coritibano fez uma lambança ao colocar Silvy no lugar de Tamandaré - apagadíssimo em campo -, piorando o panorama, já que cedeu espaços para o contragolpe pelo setor direito e depois colocando outro atacante pela direita, Jaílson, que estreou e praticamente não tocou na bola.

Desmanchado em campo - DJ fez uma bagunça tática, deixou Ariel de fora do jogo e literalmente levou um baile tático do treinador do time da Gávea -, o time Coxa-Branca foi sufocado pelo Fla, que se deu ao luxo de perder vários lances que poderia ter convertido em gol.

O árbitro Carlos Eugênio Simon voltou a ter uma arbitragem com um lance polêmico, quando não assinalou uma penalidade máxima reclamada pelo Verdão, em Marcos Tamandaré. Mesmo assim, o placar não foi originário em erros de arbitragem e sim, em erros táticos e técnicos do próprio time Coxa-Branca.

No segundo tempo, o Coritiba sucumbiu no aspecto físico, cedeu muitos espaços e levou "Olé!" do time flamenguista, num momento triste para a história do time do Alto da Glória, já que esta foi a maior goleada sofrida pelo Cori, contra o Fla, em toda a história do confronto.

Em suma, o Flamengo jogou como quis, fez cinco e poderia ter feito mais e o Coritiba mostrou uma fragilidade muito grande, incapaz de reverter parte do panorama da partida e chegar a pelo menos um gol, aquele que seria o gol de honra. Uma derrota que, infelizmente, foi merecida para o time, mas não para a torcida Coxa, que ficou com o gosto amargo do VEXAME para si.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Mais da reunião entre Coritiba e Traffic

Na manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro, representantes da Traffic deverão apresentar numa reunião com os dirigentes do futebol coritibano - Halila e o profissinal Jamelli - documentação que comprovaria a cessão dos direitos econômicos de Keirrison para a empresa.

Especula-se que a Mais Sports - empresa que gerencia a carreira do atleta - já tenha vendido os 80% dos direitos sobre o atleta, quando da negociação de Henrique com o Palmeiras. A Traffic já teria uma proposta para vender K9 e agora apresentaria uma proposta oficial ao Cori para a compra dos 20% dos direitos sobre o atacante.

A informação é extra-oficial, mas já circulou forte pelos corredores do Alto da Glória durante a tarde-noite deste quarta-feira.

(Foto: Marcello Schiavon)

Transparência



O Coritiba divulgou em seu site o Balanço 2007.

A medida vai além da legislação - que determina a necessidade de se publicar em jornal - mas atende um princípio de gestão, o da transparência, democratizando a informação de um instrumento legal compatível às grandes empresas. E o Coritiba é uma grande empresa.

Em suma, numa gestão profissional, nada além do que a obrigação.

Agora, gostaria de ver a publicação do orçamento 2008 do Clube.

A ferramenta do orçamento estabelece alguns princípios. No setor público, inclusive, princípios constitucionais. O Coritiba não é uma empresa pública, é uma empresa particular. Mas tem interesse público, já que a coletividade que gira em torno do Verdão é gigantesca.

Em se falando de orçamento - e disto posso falar um pouquinho - existem duas premissas, a do planejamento (a previsão) e a execução (a realização do planejado).

O Coritiba já tem um diretor financeiro remunerado. Promessa cumprida pela gestão. Agora, fico no aguardo da divulgação do orçamento. E em janeiro, da divulgação do orçamento realizado em 2008.

Modernização administrativa: a quantas anda?

Do Projeto Vencer:

"Iremos também implantar um regime administrativo de compras, para que o clube não privilegie fornecedores simplesmente pela proximidade familiar ou pessoal, fazendo que os fornecedores sejam mais competitivos e que o processo seja mais transparente e que o clube compre com mais qualidade e preço mais barato".


A quantas anda isto? Inclusive nos contratos de prestações de serviços e locações ao Coritiba, não só apenas compras de itens de consumo e equipamentos/material permanente.

(Foto: Martin Boulanger)

Coxa divulga Balanço 2007

O Coritiba divulgou em seu sita oficial o Balanço 2007.

A prestação de contas pode ser verificada no endereço abaixo:

http://www.coritiba.com.br/arq/balanco_anual_2007.pdf


Gostaria da colaboração de contadores para avaliar a situação contábil apresentada na publicação. Deixem seus comentários ou entrem em contato com luiz@coritiba.com

(Foto: Steve Woods)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Perguntar não ofende

Quando será aplicado o Estatuto e vendidos os planos de sócios do Coritiba que tenham direito a voto nas eleições?

Quando será prestada contas do terceiro trimestre 2009?

A quantas andam as obras no CT que estaria sendo construído em Quatro Barras - a área teria 20 mil metros quadrados -, área esta que teria sido comprada pelo Clube no início de junho?

xxx

Sobre o CT, reproduzo matéria que foi divulgada no site COXAnautas:

http://www.coxanautas.com.br/noticia.phtml?id=21253&t=Resultado-da-reuniao-do-Conselhao

Maraca e Alto da Glória

Maraca e Alto da Glória
O Coritiba ficou apenas no empate contra o bom time do Goiás. Pouco para quem almeja o G4, pois o jogo era em casa. Contra os goianos, o Verdão mostrou que sentiu dificuldades contra um time bem postado taticamente e que tem boas alternativas ofensivas jogando em velocidade.

Agora, o Cori terá que resgatar pontos jogando fora de casa, contra o Flamengo, num jogo em que o Maracanã voltar a ser palco do confronto das duas maiores torcidas de seus estados. Contra o Mengo, só a vitória interessa para o Alviverde que almeja a Libertadores no ano do seu centenário. A Império Alviverde está fazendo uma excursão para o Rio, onde apoiará o time de coração contra o Fla.

Aqui em Curitiba, a discussão volta à tona: o novo estádio do Coritiba deve ser no Alto da Glória ou em outro lugar da cidade? Pra mim, só o Alto da Glória serve. Mas nada melhor do que um amplo debate promovido pela diretoria coritibana com os sócios do Clube. Quem sabe, até um plebiscito entre os torcedores.

Coritiba, a torcida que nunca abandona

(Postagem original no Jornal do Estado, coluna 'Falando com as Torcidas')

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Obras no novo CT

A informação não é oficial, mas fontes ligadas a um grupo de conselheiros coritibanos dá conta que o novo CT - que teria sido arrendado pelo Coritiba - já estaria recebendo obras civis.

As novas construções deverão ser apresentadas aos conselheiros e imprensa dia 08 de novembro.

Novo Couto: apresentação à imprensa

Ainda não é oficial, mas o Coritiba deverá anunciar o projeto do novo estádio do Clube num evento para a imprensa nacional dia próximo dia 10 de novembro.

O evento deverá contar com a presença também de conselheiros e convidados da diretoria Coxa-Branca.

Coxa licencia réplica da camisa de 85

O Coritiba deverá anunciar nos próximos dias uma parceria com a empresa Liga Retrô, (especializada em réplicas de camisas tradicionais de clubes e seleções e futebol, para lançar a famosa jogadeira, a camisa do título de 1985.

A comercialização do novo produto deverá acontecer logo após a formalização do contrato.

domingo, 19 de outubro de 2008

Fotos da festa do Comando Norte

Na noite do último sábado, 17, aconteceu a festa do Comando Norte da Império Alviverde. Cerca de quinhentas pessoas participaram do evento, que marcou pela confraternização entre comandos e torcidas irmãs da Império.

Entre os homenageados, antigos integrantes da Império que fundaram o Comando Norte, a diretoria da organizada, a bateria da Império, o Comando Norte Colombo, Comandos Leste, Oeste, Central, Feminino e Boqueirão, Império Sul, Império São José, CTC, Império Litoral e Império Santa Catarina.

Também foram homenageadas torcidas organizadas de outros times: Cearamor (Ceará), Fúria Jovem (Botafogo), Mancha Verde (Juventude), TUP (Palmeiras), Força Jovem (Goiás). Outras duas homenageadas, a Terror Bicolor (Paysandu) e Torcida Jovem (Grêmio) tiveram imprevistos durante a viagem até Curitiba, e chegaram atrasadas à solenidade de premiação.

A animação da festa contou com a participação dos DJs Rone (da sede da Império) e DJ Rone (da Sede) e Alessandro Cruz (do Rio de Janeiro), além do grupo Excitação.

Durante a festa, a galera Coxa participou da gravação do DVD do Comando Norte, que já está vendendo na loja da Império o seu CD.

A cobertura fotográfica completa da festa será feita pelo site COXAnautas na segunda, terça e quarta-feira, sempre às 7h. O site da Império também já está divulgando as fotos do evento.

Confira algumas fotos: