domingo, 28 de setembro de 2008

Se

Sou do tempo em que o plantel forte do Coritiba se representava em números na tabela.

Hoje, é tudo na base do se. Se o árbitro não errasse, se a bola não batesse na trave, se o zagueiro deles fizesse um gol contra. E por aí vai.

Que bom seria se tivéssemos uma diretoria como o do São Paulo, um treinador como o do Palmeiras, um time como o do Internacional...

Nenhum comentário: