quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O caso "Douglas Silva"

Matéria assinada pelo jornalista Carlos Eduardo Vicelli trata Douglas Silva. O jornalista trouxe mais detalhes da contusão sofrida por Douglas Silva.

Segundo a matéria, a contusão do jogador canhoto ocorreu ainda nas disputas da Série B de 2007, tendo o jogador atuado pelo Paranaense deste ano contundido. "Douglas Silva está impedido de fazer o que mais gosta há mais de 100 dias. Desde a derrota por 2 a 1 para o Botafogo, no Rio de Janeiro, ainda no primeiro turno do Brasileiro, que o meio-campista não consegue jogar bola. Culpa de uma inflamação do púbis, contusão que começou a incomodar durante a campanha do título da Série B, no ano passado, e se agravou após a seqüência de jogos do Campeonato Paranaense, no primeiro semestre".


Agora, com as cartas na mesa sobre a situação de DJ, resta saber: a atual comissão técnica e departamento de futebol não sabiam da contusão do atleta, ainda em 2007? Ele jogou contundido deliberadamente, com a ciência destes profissionais? Quem bancou a decisão: 'DS joga!'?

Futebol é muito sério para ser administrado assim, com jogador atuando machucado. Prejudica não só o atleta, mas principalmente a equipe, inclusive na sua imagem, não só no rendimento. O torcedor acaba não entendendo a queda de produção do atleta e a crítica vem e vem e vem...

É incompreensível - em se tratando de um esporte altamente competitivo e profissional - que se mantenha um jogador no time titular sem plenas condições de jogo, treinando, viajando e atuando durante vários jogos. Agora, passados cem dias - isto mesmo, cem! -, a verdade vem à tona. E o prejudicado? Claro, o Clube: pagou por um profissional que não trabalhou - e se fosse tratado antes, a contusão teria se agravado? -, perdeu rendimento coletivo em campo, criou inúmeras dúvidas desnecessárias em seus torcedores.

(Foto: Sophie)

Nenhum comentário: