quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Os não pagantes...

Em 9 partidas do Coritiba no Couto Pereira, neste Campeonato Brasileiro, 17.570 pessoas entraram sem pagar no estádio. Este é o número acumulado de não pagantes nos jogos do Coxa. Não tenho conhecimento de informações divulgadas pelo Clube sobre quem tem direito de entrar nos jogos sem pagar.


Jogo Pagantes Total Não pagantes % pagant. % não pagant.
Palmeiras 31.660 33.432 1.772 94,70 5,30
Cruzeiro 21.538 24.092 2.554 89,40 10,60
Vitória 11.136 13.028 1.892 85,48 14,52
Fluminense 13.326 15.323 1.997 86,97 13,03
Portuguesa 12.850 14.806 1.956 86,79 13,21
Flamengo 33.221 34.471 1.250 96,37 3,63
Ipatinga 12.734 14.823 2.089 85,91 14,09
Grêmio 32.216 33.685 1.469 95,64 4,36
Sport 20.077 22.668 2.591 88,57 11,43

Totais 188.758 206.328 17.570


Num comparativo com o São Paulo, que enfrentou o Coritiba no dia 25/05/2008, no Estádio do Morumbi, foram 5.027 pagantes e 5.049 de público total. Ou seja, exatas 22 pessoas não pagaram para entrar no Morumbi. O correspondente a 0,43% do público. Em outro jogo do Cori, fora de casa, contra o Internacional, dia 06/07/2008, os números apresentam percentuais bem diferentes: pagantes 23.829 e público total de 27.528 pessoas, o que corresponde a 13,43% de não pagantes. Em ambos os sites oficiais dos times paulista e gaúcho não foram localizadas informações sobre os critérios de acesso aos não-pagantes no Morumbi e no Beira-Rio.

Já nos jogos no Couto Pereira, os percentuais variam de 3,63% (verificado no jogo contra o Flamengo) até 14,52% (ocorrido no jogo contra o Vitória). Curiosamente, nos jogos de maior público - onde, teoricamente, a estrutura operacional e administrativa do jogo deveria ser maior para o atendimento de mais pessoas - ocorreram os menores públicos não pagantes: Flamengo, com 3,63%, Grêmio, com 4,36% e Palmeiras, com 5,30%.

2 comentários:

Victor Hugo disse...

Na última partida contra o "ixpote" meu pai ganhou 4 convites da Social Superior, um presente pelo esforço em cooperar em situações de registro de atletas junto ao Ministério do trabalho.
Mas as mensalidades de sócio continuam em dia.

Anônimo disse...

Luiz
Belo tema
A questão é saber de onde vem todo esse povo que não paga,alias se for mesmo assim quem morre com a grana é o clube pois não existe almoço gratis em lugar algum.

Albano