sábado, 16 de agosto de 2008

Eu, o incompetente

Um anônimo leitor postou uma mensagem perguntando o que fiz como conselheiro do Coritiba?

Boa pergunta, que merece uma resposta: quase nada. Passei despercebido. Era tão irrisória a minha participação no Conselho Deliberativo do Coritiba que a venda de rifas - quase sempre sem sucesso - do então Cori Ação para fazer eventos relacionados ao Clube foi o que fiz.

Não participei de comissões também. Não fiz proposições. Votei, algumas vezes certas, outras erradas.

Verdade que não faltei às sessões do Conselho, mas não fiz mais do que obrigação. Assim como paguei as mensalidades (cobradas em carnê) até o momento em que pedi meu desligamento do Conselho.

O pedido de desligamento foi feito por escrito, dentro dos parâmetros estipulados pelo Clube. Deixei minha carteira de conselheiro com a administração do Clube. A partir daquele momento, meu compromisso estava encerrado.

Aliás, nunca disse nada diferente disto: minha atuação como conselheiro foi, no mínimo, apagadíssima. Cheguei num ponto onde percebi que ali não poderia ajudar.

Justamente por ser incapaz de colaborar com o Clube na função de conselheiro, deixei o cargo. Não preciso ser um incompetente lá, para me beneficiar do cargo e não trazer nada em troca do Clube. Achei justo não ter nada em troca, já que não prestava um bom serviço como conselheiro do Cori.

Ter auto-crítica e senso do ridículo faz parte. Por isto, encerrei minha participação no Conselho Deliberativo do Verdão. De forma simplória, sem dúvida. Como diz o ditado, "Muito ajuda quem não atrapalha". Já que eu não ajudava...

Agora, bom lembrar, que não desempenho funções de conselheiro. Minha proposta é simples: analisar e opinar num blog assuntos relacionados ao Coritiba. Esta é a minha proposta para a torcida, nem mais, nem menos.

Pra finalizar: fica um pedido para os conselheiros do Clube, que tenham a missão de cobrar da direção do Clube as denúncias feitas publicamente pelos jornalistas Augusto Mafuz e Vinícius Coelho. A questão é simples: eles estão ou não falando a verdade? É só isto que quero saber.

3 comentários:

Fábio Mayer disse...

É bem isso...é hora do conselho "aconselhar" e colocar as coisas a limpo... isso não é ofensa a ninguém e muito menos desestabiliza o clube, é apenas cumprir seu papel.

Anônimo disse...

Luiz
Em primeiro lugar nao interessa a cor do gato e sim que pegue o rato.
Voce aqui alem de nos brindar com suas colunas para postar nossos comentarios pega em pontos importantes que muitos nao tem o peito de mostrar.
No Coritiba ta assim,quem esta dentro é bom,quem está fora não presta.
Mas achei legal voce colocar esse texto e mostrar que não é só METALEIRO e sim macho.
Alias quem nao gosta de musica gosta de que?

Quanto ao R deve ser de rato mesmo.

Abraços

Albano

Luiz Carlos Betenheuser Jr disse...

Apenas um esclarecimento público aos leitores, tendo em vista a "denúncia" do anônimo R.

Assumi a função de conselheiro em 30/04/2005. Em 26/05/2003 pedi minha saída.

Paguei a última mensalidade em 12/05/2003. Aliás, paguei todas as mensalidades, as quais estão registradas no Clube.

Quem duvidar, favor confirmar com a Srta. Adriana (3218-1909), secretária do Conselho Deliberativo do Coritiba Foot Ball Club.

Aceito as críticas, inclusive pessoais, sobre meu modo de viver, o que penso do Clube, etc. e tal. Não sou nem mais, nem menos torcedor do que qualquer um. Só que eu torço pelo COXA, não por um grupo de dirigentes, sejam eles quem forem.

Podem não concordar, pode criticar meus posicionamentos, isto faz parte, é democrático e eu publico as críticas numa boa. Mas não pode mentir sobre minha seriedade. Isto é irresponsabilidade e imaturidade. E não é sendo irresponsável e imaturo que se fará um CORITIBA mais forte.