domingo, 20 de julho de 2008

Transferindo a pressão


O Coritiba tem a melhor oportunidade até aqui no Campeonato Brasileiro de vencer jogando fora de casa. Logo mais, num Mineirão que não deve ter muitos torcedores do Galo - a maior organizada do Atlético MG, a Galoucura está mobilizando os torcedores a um protesto no qual eles não entrarão no estádio -, o Cori pode aproveitar o momento de pressão do time mineiro e sair de campo com uma vitória.

O elenco do Galo perdeu seu principal jogador, o hábil e veloz Danilinho, que foi jogar no exterior e vem de seis jogos sem vitória. Apesar de ter jogado bem em vários destes jogos, o Galo não venceu - pior, perdeu o clássico regional no fim do jogo e clássico perdido sempre pesa - e a falta de vitórias irritou a sua torcida, que vive um ano de centenário com muitos problemas dentro de campo. Cansada de promessas, a fiel torcida do Galo resolveu protestar.

O treinador Dorival Jr. pode - e deve! - aproveitar a instabilidade emocional do adversário para postar o time Coxa-Branca forte na defesa e rápido no ataque. Não sofrer gols é o início do trabalho tático do time Verde e Branco. Desta forma estará irritando ainda mais o time mineiro e com isto poderá ter mais 'armas' para vencer o Galo.

A pressão é toda deles mas o Cori não pode vacilar. Tem que jogar sério, com raça e determinação. Os jogadores do Atlético MG querem e precisam desesperadamente da vitória e irão tentar a reabilitação em casa. Por isto, todo cuidado é pouco para o Coritiba. Nada de vacilos e nada de menosprezar o adversário.

No Mineirão, um estádio de gramado de grandes dimensões, grama alta e fofa, jogar com a estratégia é necessário. Atacar sem se descuidar da defesa. E aproveitar que a torcida alvinegra não irá em grande peso.

O Alviverde precisa da vitória fora de casa e tem uma ótima oportunidade de ouro. Mas, convenhamos, também pelo atual momento do Coritiba, que vem de altos e baixos, o empate parece ser um resultado previsível. É o desespero do Galo vs. a necessidade de auto-afirmação do Coritiba.

Força, Coxa!

Nenhum comentário: