domingo, 6 de julho de 2008

Queremos time!















O Coritiba continua seguindo, de forma assustadora, o caminho errado no Campeonato Brasileiro. Depois de muito discurso e conversas bonitas, o Cori chega na 9ª rodada com um time em frangalhos. Em resumo: a razão de ser do Clube - o Foot Ball - continua na contra-mão do futebol profissional.

É o tal discurso de que o time perdeu jogadores, seja por transações, suspensões ou contusões. Mas muito além disto é o erro grotesco na montagem do elenco. O fato: o time é fraco, o treinador é fraco, o gerente de futebol é fraco. Mais: a diretoria é fraca para gerenciar futebol.

O reflexo do mau momento do Coxa na competição esta na tabela: em nove jogos, nenhuma seqüência de bons jogos. Nenhuma. O Cori, lamentavelmente, é um Frankstein de time de futebol em todos - repito, todos - os setores. Falta muito para o Verdão ser chamado de time competitivo.

Aguardo a semana pelas declarações dos dirigentes coritibanos. Espero pela opinião deles sobre o time. E as contratações? Quando chegam? Alegar que os dispensados até aqui - Laércio, Matheus, Léo Mineiro, Leo - foram em negociações que não renderem prejuízos ao Clube (leia-se: multas contratuais) não basta. E quanto o Coxa gastou para contratá-los e em salários durante os meses em que eles ficaram no Clube? Dinheiro bom - da venda do Henrique - indo para o ralo.

Além das más contratações, o dinheiro da venda de Henrique também serviu para pagar dívidas com ex-dirigentes. Assim fica difícil montar um time de futebol...

O elenco do Alviverde é muito fraco para a disputa do Brasileirão. E na quarta-feira, tem um jogo que tem tudo pra ser complicado para o time Verde e Branco.

Avisar que o time é fraco é cansativo. Mas necessário, enquanto ainda há tempo para recuperar.

Falar em Libertadores com este time aí é besteira. É hora de falar em não cair.

2 comentários:

Diego disse...

Perfeito o texto, infelizmente o Coritiba está em frangalhos.Espero não ir pra segunda divisão este ano novamente e passar o centenário lá.

Gabriel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.