terça-feira, 22 de julho de 2008

Onde vai parar o dinheiro da venda de Michael?


O gerente de futebol do Coritiba, Paulo Jamelli, voltou a falar sobre a transação de Michael para um clube do Japão. Inicialmente, o dinheiro que caberia ao Cori - um jornal falou em 1,3 milhão de reais e o colunista Leandro Requena, em seu blog, falou em pouco mais de dois milhões de reais - seria empregado na contratação de reforços.

Um dia depois da declaração, Jamelli explicou mais detalhes ao jornalista Thiago Araújo: além de reforçar o elenco, o Coritiba pretende pagar dívidas e fazer melhoras no CT Bayard Osna. “Vamos pagar estas dívidas antigas, vamos fazer algo no centro de treinamento, e algo mais que ainda vamos definir” , disse Jamelli.


Mais umas da série 'Perguntar não ofende, né?':

Lógico, que as dúvidas surgem: primeiro, quanto é que o Coxa irá receber nesta transação? Segundo, quanto deste valor será empregado em contratações, quanto em pagar dívidas e quanto em melhorias no CT. Mais ainda: quais serão as dívidas a serem pagas e quem foi o responsável pelo surgimento da dívida.

Já que o assunto é o CT, a quantas anda a aquisição da área que seria utilizada pelo Clube para fazer o outro CT, só para as categorias de base? Qual o valor deste imóvel e qual o valor para melhorar a infra-estrutura e equipar este novo CT? Isto, sem esquecer que precisamos saber quanto será empregado para operar e manter o novo CT e, claro, quem pagará a conta: o próprio Coxa ou haverá algum capital de terceiros - quem sabe, algum convênio com o governo federal, como o São Paulo faz - e foi motivo de referência por dirigentes do Verdão, que visitaram o clube paulista alguns meses atrás.

Ah! Tem mais: e aquela área do hotel, que foi comprada na época do presidente Giovani Gionédis? Custou 120 mil reais? Foi vendido pelo Coxa, ao próprio Gionédis, por 160 mil reais em dez parcelas, durante uma assembléia do Conselho Deliberativo do Clube, ocorrida meses atrás? Se alguém souber, por favor, conte aí.

(Foto: Dani Simmonds)

Um comentário:

Anônimo disse...

Bom dia Luiz

Porque no Coritiba as coisas são assim.

Olha não é brincadeira ver um clube de quase 100 anos como o nosso parado no tempo,eramos pra ser rico pois sempre exportamos otimos jogadores,temos um estadio proprio construido com a força da torcida,nossas bilheterias sempre batem todos os records,mas não vivemos sempre agonizando por falta de grana,o que mais vemos nos noticiarios são dividas e dividas,só se fala em dinheiro ano apos ano,e nos torcedores sempre acreditando...haja saco viu !

Albano