sábado, 5 de julho de 2008

Novo fiasco no dito 'estádio de primeiro mundo'


Novamente num AtleTiba a diretoria do time da Baixada apela para artifícios tão ridículos quanto medíocres para tentar ganhar um clássico do Alviverde do Alto da Glória.

No empate de 1x1 no Brasileirão 2008 a mesma estratégia que não deu certo na decisão do Paranaense 2008 foi repetida: os holofotes do meio-estádio foram acessos apenas na metade da reta, coincidentemente no lado em que o time deles atacava. E novamente eles levaram um gol nesta situação.

Se na final do PR quem não viu a cor da bola foi o goleiro Vinícius, no Brasileirão foi a vez de Galatto ficar 'a ver navios': cruzamento da direita, Cadu desvia a bola para o interior da pequena área e o oportunista Marcos Tamandaré cabeceia para o fundo das redes.

Mais uma vez os deuses da bola recompensaram as atitudes extra-campo do time da Baixada.

O que causa estranheza é que nenhum fotógrafo ou cinegrafista, entre inúmeros veículos de imprensa registrem fotos como esta. Ou se registram, os editores de sites, revistas, jornais e emissoras de TV não noticiaram tais fatos.

E ainda tem gente que diz que o Estádio da Baixada está preparado para uma Copa do Mundo...

Nenhum comentário: